Portugal regista um novo aumento na produção de Resíduos Urbanos (RU)

Alterações climáticas, Ambiente, Blog, Resíduos, sustentabilidadeComentários fechados em Portugal regista um novo aumento na produção de Resíduos Urbanos (RU)271

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) divulgou recentemente o Relatório Anual de Resíduos Urbanos (RARU), onde pode ser consultada toda informação sobre a gestão de resíduos urbanos, efetuada pelos Sistemas de Gestão de Resíduos Urbanos (SGRU) referente ao ano de 2019.

O relatório visa retratar o ponto de situação quanto aos resíduos urbanos produzidos e geridos em Portugal, bem como aferir o posicionamento Nacional e dos SGRU, face ao cumprimento das metas estabelecidas pelo Plano Estratégico para os Resíduos Urbanos 2020 (PERSU 2020).

O PERSU 2020 constitui o instrumento estratégico para a gestão de resíduos urbanos até 2020 e estabelece orientações e objetivos para este setor.

Em Portugal operam 23 entidades gestoras de Sistemas de Gestão de Resíduos Urbanos, 12 são multimunicipais (fazem a gestão de cerca de 66% dos resíduos urbanos produzidos) e 11 entidades intermunicipais.

De acordo com os dados divulgados, no ano de 2019 a produção de resíduos urbanos em Portugal foi de 5 281 mil toneladas, valor superior em 1% face aos resíduos produzidos em 2018.

  1. 5.129 toneladas foram produzidas no continente;
  2. a Região Autónoma dos Açores foi responsável pela produção de 146 toneladas;
  3. a Região Autónoma da Madeira por outras 129 toneladas.

Os dados do relatório permitem também perceber que o aterro continua a ser o destino direto preferencial por parte dos SGRU, com uma percentagem de 33%, seguindo-se o tratamento mecânico e biológico com 24%, a valorização energética com 19% , a valorização material com 11%, o tratamento mecânico com 9% e valorização orgânica com 2%.

Fonte: APA

Face ao aumento da produção de resíduos relativamente aos anos anteriores, verifica-se, consequentemente, um afastamento da meta de prevenção de resíduos prevista para 2020. Esta subida poderá justificar-se pelo aumento do poder de compra e, consequentemente, consumo da população.

Para que seja possível um cumprimento da meta de prevenção definida para 2020, é necessário um decréscimo de produção de resíduos em cerca de 25% durante o próximo ano, no entanto, esse decréscimo é considerado um objetivo difícil, tendo em conta a tendência verificada nos últimos anos.

Principais conclusões do Relatório Anual de Resíduos Urbanos:

1) Desde o ano de 2014 a entidades gestores têm registado um crescimento na produção de resíduos urbanos, verificando-se um aumento de cerca de 1% no ano de 2019, quando comparado com o ano anterior.

2) Com o aumento da produção de resíduos que se perspetiva, face à tendência verificada nos últimos anos, prevêem-se algumas dificuldades no cumprimento da meta de prevenção de resíduos prevista para 2020.

3) A meta de preparação para reutilização e reciclagem de 2020, torna essencial uma aposta no incentivo de uma rede de recolha seletiva devidamente estruturada e capacitada para a população.

Os últimos anos têm sido pautados por investimentos efetuados na modernização de equipamentos de triagem, assim como no reforço das redes de recolha seletiva, no entanto, face ao valor alcançado no ano de 2019 (41%), perspetivam-se também dificuldades em alcançar a meta reciclagem para 2020 (50%).

4) Quanto às retomas de recolha seletiva, verifica-se um aumento do resultado face ao ano anterior, tendo já sido alcançada a meta estabelecida para 2020 (47 kg/hab.ano).

5) O quantitativo de composto produzido diminuiu face a 2018, sendo que, o seu escoamento aumentou, uma vez que de acordo com o apurado junto dos SGRU, o composto produzido tem uma elevada aceitação por parte dos utilizadores.

Para consultar o Relatório Anual de Resíduos Urbanos (RARU), clique AQUI.


Fonte: APA

Related Posts