Novo Índice de Qualidade do Ar Europeu permite consultar monitorizações em tempo real

Ambiente, Blog, Emissões Atmosféricas, Poluição atmosféricaComentários fechados em Novo Índice de Qualidade do Ar Europeu permite consultar monitorizações em tempo real240

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInBuffer this pagePin on PinterestTweet about this on TwitterEmail this to someone

No âmbito do Fórum “Ar Limpo”, que se realizou recentemente em Paris, a Agência Europeia do Ambiente (AEA) e a Comissão Europeia lançaram um novo Índice Europeu da Qualidade do Ar, que permite aos utilizadores verificar a qualidade do ar atual nas cidades e regiões da Europa. O Índice é acompanhado de fichas informativas por país, que facultam informação atualizada sobre a qualidade do ar relativa aos países membros da AEA.

A Comissão publicou também um Atlas da Qualidade do Ar que define num mapa as origens das partículas finas como: pó, fumo, fuligem, pólen e partículas de solo nas cidades da UE.

O Índice de Qualidade do Ar (Iqar) é um indicador padronizado do nível de poluição do ar numa determinada área e resulta da média aritmética calculada para cada um dos poluentes medidos, em todas as estações da rede dessa área. Os valores assim determinados são comparados com as gamas de concentrações associadas a uma escala de cores, sendo os poluentes com a concentração mais elevada os responsáveis pelo IQar.

O novo índice consiste num mapa interativo que mostra a situação da qualidade do ar local, com base em cinco grandes poluentes que prejudicam a saúde das pessoas e o ambiente:

  1. Partículas em suspensão (PM2.5 e PM10);
  2. Ozono ao nível do solo (O3);
  3. Dióxido de nitrogénio (NO2);
  4. Dióxido de enxofre (SO2).

Os indicadores apresentados baseiam-se em medições feitas em mais de duas mil estações de monitorização de qualidade do ar na Europa. O índice mostra uma avaliação global para cada estação de monitorização, sendo que os utilizadores podem ampliar ou pesquisar qualquer cidade ou região na Europa para verificar a qualidade geral do ar e as medições por poluente principal. Cada ponto vermelho no mapa assinala a pior avaliação para cada um dos cinco poluentes.

Hans Bruyninckx, diretor executivo da AEA, explica que “o novo Índice Europeu de Qualidade do Ar, dá aos cidadãos uma forma fácil de acederem à informação sobre a sua qualidade de ar local, que pode ter um impacto direto na sua saúde. Esta informação, acessível a qualquer um, é uma base importante para um diálogo e decisões que são necessárias para salvaguardar a saúde das pessoas, especialmente nas cidades”.

A qualidade do ar deve ser monitorizada nas localidades onde existam fontes de poluição significativas de modo a salvaguardar o bem estar das populações e evitar a exposição das mesmas a episódios de poluição.

O último relatório anual divulgado pela European Environmental Agency – EEA, revela que a maioria das pessoas que vive nas cidades europeias, ainda está exposta a níveis de poluição do ar que podem ser prejudiciais segundo a Organização Mundial de Saúde. O poluente mais nocivo, (partículas finas em suspensão (PM2.5)), provocou a morte prematura de cerca de 400.000 europeus. O transporte rodoviário, a agricultura intensiva, a produção de energia, as fábricas e as famílias são  considerados os maiores emissores de poluentes na Europa.


Consulte aqui, os resultados do último relatório sobre: “A qualidade do ar na Europa, relatório de 2017”.


NOCTULA – Consultores em Ambiente já foi responsável pela caracterização das emissões atmosféricas  numa empresa agro-alimentar portuguesa especializada em lacticínios e seus derivados.

Caso necessite de algum serviço nesta área não hesite em contactar-nos: 232 436 000 ou através do email: info@noctula.pt.


Fontes: eea.europa, Ambiente Magazine, Industria e Ambiente

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInBuffer this pagePin on PinterestTweet about this on TwitterEmail this to someone

Related Posts