ONU declara 2021-2030 como a “Década para a Recuperação dos Ecossistemas”

Alterações climáticas, Ambiente, Blog, EcossistemasComentários fechados em ONU declara 2021-2030 como a “Década para a Recuperação dos Ecossistemas”256

A Assembleia Geral das Nações Unidas declarou 2021-2030 como a ‘Década das Nações Unidas’ (NU) para a Recuperação dos Ecossistemas.

A implementação desta da iniciativa será partilhada entre o Programa das Nações Unidas para o Ambiente (UNEP) e a Organização para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Objetivo

Acelerar a promoção global da recuperação de ecossistemas degradados, como contributo importante para as metas do combate à perda de biodiversidade, de mitigação e adaptação às alterações climáticas e, por esta via, assegurar de uma forma mais justa e equitativa, o aprovisionamento, a segurança alimentar e a disponibilidade de água.

De acordo com a UNEP, a degradação dos ecossistemas marinhos e terrestres afeta de modo relevante o bem-estar de cerca 3,3 biliões de pessoas em todo o mundo e tem associado um custo anual de cerca de 10% do produto bruto do planeta em termos de perda de espécies e de serviços dos ecossistemas essenciais para a alimentação, agricultura e aprovisionamento de água em qualidade, entre outros.

Perspetiva-se que até 2030, a recuperação de 350 milhões de hectares de ecossistemas e solos degradados possa gerar 9 triliões de dólares em serviços dos ecossistemas e remover entre 13 a 26 gigatoneladas de gases com efeito de estufa.

Segundo a UNEP, o programa “Década das NU 2021-2030”, acelerará as metas de recuperação global existentes, tendo como exemplo, o Desafio de Bonn, que visa restaurar 350 milhões de hectares de ecossistemas degradados até 2030 (uma área quase do tamanho da Índia).

Atualmente, 57 países comprometeram-se a ‘trazer’ mais de 170 milhões de hectares para restauração. Esse esforço baseia-se em esforços regionais, como por exemplo:
  1. Iniciativa 20×20 na América Latina, que visa restaurar 20 milhões de hectares de terras degradadas até 2020;
  2. Iniciativa de Restauração da Paisagem Africana da Floresta AFR100, que visa restaurar 100 milhões de hectares de terras degradadas até 2030.

A recuperação do ecossistema é definida como um processo de reversão da degradação dos ecossistemas, de forma a recuperar a sua funcionalidade ecológica. Esta recuperação permitirá melhorar a produtividade e capacidade dos ecossistemas para atender às necessidades da sociedade.

Atualmente, cerca de 20% da superfície do planeta apresenta declínio na produtividade, com perdas de fertilidade ligadas à erosão e à poluição em todas as partes do mundo.

A ONU prevê que até 2050, a degradação e as alterações climáticas possam reduzir o rendimento da produção agrícola em 10% a nível mundial e até 50% em certas regiões.

A iniciativa da ONU está ancorada ao cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda das Nações Unidas para 2020, em particular aos objetivos direcionados à:

  1. mudança climática;
  2. erradicação da pobreza;
  3. segurança alimentar;
  4. conservação da água e da biodiversidade.

A União Europeia e os seus Estados-Membros comprometeram-se a recuperar 15% dos ecossistemas degradados da Europa até 2020, metas estabelecidas em 2010 pelas Partes à Convenção sobre a Diversidade Biológica, inscritas na Estratégia da União Europeia para a Biodiversidade 2020 e nas estratégias e planos de ação nacionais para a biodiversidade, como é o caso da Estratégia Nacional de Conservação da Natureza e Biodiversidade de Portugal (ENCNB 2030), revista em 2018 e com metas estabelecidas até 2030.

Fontes: ICNF, UN Environment

Related Posts