fbpx

Consulta pública: Redução de microplásticos no ambiente marinho

A Comissão Europeia abriu um processo de consulta pública, com vista à elaboração do relatório – Estratégia sobre os Microplásticos nos oceanos. Esta estratégia é parte integrante do Plano de Ação da Economia Circular, que integra a temática da libertação de plásticos do ambiente aquático.

A consulta pública esteve aberta a todos os cidadãos e partes interessadas, para análise das opções políticas com vista à redução da libertação de microplásticos no ambiente marinho e esteve disponível até ao dia 16 de outubro de 2017.

A Comissão Europeia apresentou no final de 2017, um relatório com as conclusões da consulta pública e as recomendações do estudo.

Principais objetivos
  • Recolher os pontos de vista das partes interessadas e dos cidadãos, no que diz respeito às opções políticas para reduzir os microplásticos que entram no ambiente marinho;
  • Feedback e perceções sobre a preocupação com as emissões de microplásticas e as possíveis opções de redução;
  • Recolher informações e dados que não podem ser encontrados através de pesquisas e fontes adicionais, no que diz respeito às evidências quanto às fontes e opções políticas para a redução de emissões de microplásticas.

 

Microplásticos

Os microplásticos (partículas menores que 5mm) são particularmente preocupantes. Gerados diretamente da fragmentação de peças maiores, os microplásticos estão generalizados no meio marinho. O seu pequeno tamanho facilita a absorção de substâncias tóxicas e aumenta a sua potencial disponibilidade para os organismos em toda a cadeia alimentar.

Um recente estudo revelado pela European Food Safety Authority (EFSA), indica que pequenos microplásticos e nanoplásticos podem penetrar profundamente nos órgãos. As autoridades europeias e os consumidores estão cada vez mais preocupados com a transferência de contaminantes do meio marinho para os alimentos e, os microplásticos estão entre os “contaminantes mais emergente”.

Lista com algumas partículas de microplásticos:

… o que interessa deve ser partilhado!

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Leia a nossa Política de Privacidade para mais informações.