fbpx

Fundos europeus para Energia solar e das ondas

Portugal volta a ser contemplado pelos fundos europeus do programa NER300, com 17,1 milhões de euros.

A Comissão Europeia selecionou 19 projetos que receberão mil milhões de euros para serem implementados, no âmbito do combate às alterações climáticas, e entre eles estão dois empreendimentos que serão desenvolvidos em Portugal no domínio da energia das ondas e da energia solar.

Bruxelas aprovou a atribuição de apoios de 9,1 milhões de euros para o projeto SWELL (que explorará a energia das ondas em Peniche, e se pode ver no vídeo em cima) e 8 milhões para a central solar fotovoltaica de Santa Luzia (Alentejo).

O NER 300 é um dos maiores programas de financiamento do mundo para projetos inovadores de captura e armazenamento de carbono e tecnologias de produção de energia renovável. Este fundo é financiado através da venda de 300 milhões de licenças de emissão de dióxido de carbono, por isso o nome.

A central solar alentejana contemplada com o apoio comunitário terá 24 megawatts (MW) de potência, com a instalação de 1340 equipamentos seguidores, tendo cada um deles 108 módulos solares. Este empreendimento ocupará 91 hectares, ficando ligado à rede elétrica nacional através da subestação de Beja.

energia solar paineis seguidores

No caso do projeto SWELL, trata-se de uma central de larga escala para o aproveitamento da energia das ondas, que terá uma capacidade de 5,6 MW, através de 16 módulos de 350 kilowatts cada, que serão instalados algumas milhas a Norte da península de Peniche.

WaveRoller-wave-energy-device-under-water-cropped-energia ondas

O projeto SWELL nasce na sequência do projeto SURGE (Simple Underwater Renewable Generation of Electricity), também co-financiado pela Comissão Europeia.

Enquanto o projeto SURGE teve como objetivo construir e testar (com sucesso) a primeira versão pré-comercial do WaveRoller, tecnologia de produção de eletricidade através da energia das ondas, com o SWELL pretende-se construir, instalar e testar as primeiras unidades comerciais.

Apesar de parecer uma boa aposta a fazer em Portugal, com a nossa extensa costa, porque é que este sistema ainda está tão pouco desenvolvido? Leia mais…

Fontes: Jornal de NegóciosVer Portugal

… o que interessa deve ser partilhado!

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Leia a nossa Política de Privacidade para mais informações.