fbpx

ONU declara 2021-2030 como a “Década para a Recuperação dos Ecossistemas”

A Assembleia Geral das Nações Unidas declarou 2021-2030 como a ‘Década das Nações Unidas’ (NU) para a Recuperação dos Ecossistemas.

A implementação desta da iniciativa será partilhada entre o Programa das Nações Unidas para o Ambiente (UNEP) e a Organização para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Objetivo

Acelerar a promoção global da recuperação de ecossistemas degradados, como contributo importante para as metas do combate à perda de biodiversidade, de mitigação e adaptação às alterações climáticas e, por esta via, assegurar de uma forma mais justa e equitativa, o aprovisionamento, a segurança alimentar e a disponibilidade de água.

De acordo com a UNEP, a degradação dos ecossistemas marinhos e terrestres afeta de modo relevante o bem-estar de cerca 3,3 biliões de pessoas em todo o mundo e tem associado um custo anual de cerca de 10% do produto bruto do planeta em termos de perda de espécies e de serviços dos ecossistemas essenciais para a alimentação, agricultura e aprovisionamento de água em qualidade, entre outros.

Perspetiva-se que até 2030, a recuperação de 350 milhões de hectares de ecossistemas e solos degradados possa gerar 9 triliões de dólares em serviços dos ecossistemas e remover entre 13 a 26 gigatoneladas de gases com efeito de estufa.

Segundo a UNEP, o programa “Década das NU 2021-2030”, acelerará as metas de recuperação global existentes, tendo como exemplo, o Desafio de Bonn, que visa restaurar 350 milhões de hectares de ecossistemas degradados até 2030 (uma área quase do tamanho da Índia).

Atualmente, 57 países comprometeram-se a ‘trazer’ mais de 170 milhões de hectares para restauração. Esse esforço baseia-se em esforços regionais, como por exemplo:
 

 

A recuperação do ecossistema é definida como um processo de reversão da degradação dos ecossistemas, de forma a recuperar a sua funcionalidade ecológica. Esta recuperação permitirá melhorar a produtividade e capacidade dos ecossistemas para atender às necessidades da sociedade.

Atualmente, cerca de 20% da superfície do planeta apresenta declínio na produtividade, com perdas de fertilidade ligadas à erosão e à poluição em todas as partes do mundo.

A ONU prevê que até 2050, a degradação e as alterações climáticas possam reduzir o rendimento da produção agrícola em 10% a nível mundial e até 50% em certas regiões.

A iniciativa da ONU está ancorada ao cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda das Nações Unidas para 2020, em particular aos objetivos direcionados à:

  1. mudança climática;
  2. erradicação da pobreza;
  3. segurança alimentar;
  4. conservação da água e da biodiversidade.

A União Europeia e os seus Estados-Membros comprometeram-se a recuperar 15% dos ecossistemas degradados da Europa até 2020, metas estabelecidas em 2010 pelas Partes à Convenção sobre a Diversidade Biológica, inscritas na Estratégia da União Europeia para a Biodiversidade 2020 e nas estratégias e planos de ação nacionais para a biodiversidade, como é o caso da Estratégia Nacional de Conservação da Natureza e Biodiversidade de Portugal (ENCNB 2030), revista em 2018 e com metas estabelecidas até 2030.

Fontes: ICNF, UN Environment

… o que interessa deve ser partilhado!

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Leia a nossa Política de Privacidade para mais informações.