fbpx

Passagens Verdes: Como ajudar os animais a atravessar a estrada?

Com a construção de autoestradas são gerados impactes positivos como por exemplo, o aumento da acessibilidade das populações. No entanto, são também gerados alguns impactes negativos, tais como:

  • a poluição sonora,
  • a destruição e fragmentação de habitats;
  • aumento da mortalidade de animais.

Quando o terreno é cortado por uma estrada, os animais podem ficar isolados, deixar de ter acesso a alimento e refúgio e ter dificuldade em encontrar parceiros para se reproduzir.

Importância da minimização dos impactos das estradas sobre a Fauna?

Monitorização de Sistemas Ecológicos é fundamental em infraestruturas rodoviárias quer para detetar eventuais impactes no comportamento dos animais, quer para verificar se as medidas de minimização estão a funcionar.

Uma das medidas de minimização muitas vezes propostas para diminuir o atropelamento de animais é a construção de passagens por baixo ou por cima das estradas.

Intitulados de Ecodutos ou pontes verdes, estas infraestruturas permitem a circulação de animais, protegendo-os de colisões com veículos e evitando a fragmentação do seu habitat natural.

As passagens devem ser apelativas para os animais, para que se sintam seguros a utilizá-las, quer seja através de uma melhor integração paisagística das mesmas, quer seja através da colocação de passadiços secos nas passagens hidráulicas.

A primeira ponte para animais foi construída nos anos 50, na França. Desde então, países como Holanda, Suíça, Alemanha, Estados Unidos, Canadá e Malásia têm investido nestas infraestruturas de forma, a minimizar o número de acidentes. Nos Estados Unidos, por exemplo, existem muitos acidentes que envolvem veados. Estima-se que aconteçam cerca de 1,5 milhão de colisões por ano.

Reserva Wachtung, New Jersey, Estados Unidos

O país que mais investe na construção destas infraestruturas, para proteção dos animais selvagens nas estradas, é a Holanda, com mais de 600 túneis. O Ecoduto mais longo é o Natuurbrug Zanderij Crailoo, com 800 metros de comprimento e 50 metros de largura.

Natuurbrug Zanderij Crailoo – Holanda

No Canadá por exemplo, o Parque Nacional Banff conseguiu diminuir a morte de mais de dez espécies de mamíferos de grande porte. São 41, os ecodutos construídos sobre a rodovia TransCanada.

Banff National Park, Canadá

As passagens ecológicas, não são apenas vantajosas para a proteção da fauna. Também contribuem favoravelmente para:

  • reduzir o nível stress dos condutores, já que a grande quantidade de vegetação aumenta o contacto humano com a natureza;
  • a diminuição das emissões de carbono;

 

Antes de construir uma passagem ecológica é necessário ter em conta diversos fatores com:

  • o clima;
  • o solo e a vegetação local;
  • Para evitar o desequilíbrio ambiental, a cobertura vegetal precisa conter espécies variadas de plantas da flora nativa.

 

A união dos esforços de conservação e a inovação arquitectónica, trazem claros benefícios ecológicos. 

Veja aqui algumas passagens verdes já construídas, em países como a Holanda, Canadá, EUA, Bélgica e Espanha:

Bélgica | Fonte: laparola

Holanda | Fonte: blogscientificuniverse

Passagem para caranguejos na Austrália | Fonte: hypeness

Queensland, Austrália | Fonte: hypeness

Birkenau, Alemanha | Fonte: laparola

Washington, Estados Unidos | Fonte: hypeness

Banff National Park, Canadá | Fonte: laparola

The Borkeld, Holanda | Fonte: hypeness

No âmbito da construção e exploração de infraestruturas rodoviárias a NOCTULA – Consultores em Ambiente participou em vários projetos, tendo sido responsável, nomeadamente na:

— Elaboração do Guia de Identificação de Animais Atropelados na Subconcessão do Douro Interior;

— Monitorização do Efeito de Exclusão sobre a Fauna no Lote 8 da Subconcessão rodoviária do Douro Interior;

— Monitorização de Quirópteros e de Flora no Lote 7 da Subconcessão rodoviária do Pinhal Interior.

Caso necessite de algum serviço nesta área não hesite em contactar-nos: 232 436 000 ou através do email: info@noctula.pt.

… o que interessa deve ser partilhado!

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Leia a nossa Política de Privacidade para mais informações.