Um futuro 100% renovável? 139 países poderão consegui-lo já em 2050

Blog, Energia Eólica, Energia Hídrica, Energia Solar, Energias RenováveisComentários fechados em Um futuro 100% renovável? 139 países poderão consegui-lo já em 20501148

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInBuffer this pagePin on PinterestTweet about this on TwitterEmail this to someone

Será que a energia do vento, da água e do sol poderão eliminar os combustíveis nucleares e fósseis?

Uma equipa internacional de 27 investigadores alemães, dinamarqueses e americanos, liderados por Mark Z. Jacobson, diretor do Programa Atmosfera e Energia, da Universidade de Stanford nos EUA, explicaram à revista Scientific American Magazine e à revista Joule, que um total de 139 países têm capacidade para funcionar apenas com energia renovável (energia sola, hídrica e eólica), já em 2050.

O desafio de alimentar o planeta através de energias limpas para evitar o aquecimento global e criar países auto-suficientes com energia renovável é hoje uma das maiores preocupações. Os planos de energia para o setor da energia renovável, desenvolvidos por esta equipa, afirmam que um futuro 100% renovável é uma situação possível.

O estudo examinou dados estatísticos dos setores da eletricidade, transporte, aquecimento, indústria, agricultura, silvicultura e pesca de cada país, de forma a perceber qual a quantidade de energia que cada país precisaria até 2050. Calculou como é que a energia renovável poderia abranger essas necessidades, onde poderia ir e quanto custaria. Concluindo ainda que 139 países poderão funcionar com 80% de energia renovável em 2030 e 100% em 2050.

Os 139 países reúnem 99% das emissões de dióxido de carbono (CO2) em todo o mundo. Os cientistas explicam que os Estados Unidos, a China e a UE terão mais facilidades para fazer uma transição de 100% de energia apostando em energia eólica, hídrica e solar, enquanto que outros países como a Singapura por exemplo, terão mais dificuldade por serem altamente povoados, pequenos e cercados por muitos oceanos, exigindo um grande investimento em energia solar offshore para se converter completamente.

A Costa Rica, por exemplo, poderá tornar-se no 1º país em desenvolvimento a ter 100% de energia renovável. Devido aos seus recursos hídricos, eólicos e geotérmicos, 98% da sua energia atualmente é renovável. O país chegou até a conseguir a produção de 100%  de energia renovável por 94 dias consecutivos.

O estudo prevê que que a concretização de uma adesão em massa ao novo paradigma energético, terá como resultado:

1) A criação a longo prazo de 24 milhões de empregos;

2) Uma diminuição anual de entre 4 e 7 milhões de mortes por contaminação atmosférica;

3) A estabilização dos preços da energia;

4) Uma poupança de 20 mil milhões de dólares/ano de custos associados à saúde e ao clima.

A diferença entre este estudo e outros estudos semelhantes, é que este permite analisar não apenas os benefícios climáticos da redução de carbono, mas também os benefícios de poluição do ar, benefícios na área do emprego e benefícios de custos.

Jacobson, diz que este estudo apresenta “planos que mostram que é tecnicamente e economicamente viável mudar a infraestrutura energética de todos esses países. Embora existam barreiras sociais e políticas, a conversão para 100% usando as tecnologias existentes são tecnicamente e economicamente viáveis”.


Consulte também o nosso artigo: “Produção de Energia Renovável bate recorde em 2016


A NOCTULA – Consultores em Ambiente já realizou vários trabalhos na área da Energia Eólica e Energia Solar. Veja aqui todos os projetos já realizados: http://noctula.pt/category/estudos-projetos/.

Consulte também os serviços que a NOCTULA presta na área das Energias Renováveis: clique aqui.

Caso necessite de esclarecer alguma dúvida, não hesite em contactar-nos.

Fontes: Jornal Económico, Science dailyscientificamerican

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInBuffer this pagePin on PinterestTweet about this on TwitterEmail this to someone

Related Posts