fbpx

10 curiosidades sobre o sobreiro (Quercus suber L.)

Não há com certeza nenhum português que não conheça a espécie florestal Quercus suber L., mais conhecida por Sobreiro, em grande parte devido à sua principal característica – a casca – que permite a extração de cortiça, uma das atividades económicas mais importantes do país.

Em Portugal, o sobreiro encontra-se largamente representado em várias regiões do país, com maior presença no Ribatejo e Alentejo. Ocupa 720 mil hectares do território continental e cobre 22,3% da nossa floresta, segundo o 6.º Inventário Florestal Nacional (IFN6, ICNF, 2019).

Pela sua importância ambiental e económica, reconhecida na Lei de Bases da Política Florestal, o sobreiro é atualmente uma espécie protegida a nível nacional, de acordo com o Decreto-Lei nº 169/2001, de 25 de maio, alterado pelo Decreto-Lei nº 155/2004, de 30 de junho.

Dada a importância no contexto florestal e económico português, neste artigo enumeramos algumas  curiosidades sobre esta espécie florestal:

1 – Desde 2011 o sobreiro tem o estatuto de “Árvore Nacional de Portugal”.

2 – O maior e mais produtivo sobreiro do mundo é português e vive em Águas de Moura, no Alentejo.

Plantado em 1783, atualmente com 237 anos, foi classificado como “Árvore de Interesse Público” em 1988 e inscrito no Livro de Recordes do Guinness. Em 2018 ganhou o concurso de “Árvore Europeia do Ano” no concurso European Tree of the year. Este sobreiro é conhecido como “Assobiador” devido às inúmeras aves que se abrigam nos seus ramos.

3 – O sobreiro pode viver até aos 250 – 300 anos e produzir cortiça durante todo esse tempo.

4 – A extração da cortiça é feita em ciclos de nove anos e só começa a partir do momento em que a árvore atinge um perímetro de 70 cm, medido a 1,30 m do solo (de acordo com a legislação em vigor), o que corresponde a 20 – 25 anos da árvore. A extração termina aos 150-200 anos da árvore, depois de 12 a 14 extrações.

5 – Depois de descortiçado, o tronco do sobreiro apresenta uma cor avermelhada que vai escurecendo à medida que as árvores vão regenerando a casca. Para saberem o ano em que tiraram a cortiça, os trabalhadores marcam a árvore com tinta branca. 

6 – O primeiro descortiçamento chama-se “desbóia”, de onde se obtem a cortiça virgem. No segundo obtém-se a cortiça “secundeira” que tem aproveitamento para discos de cortiça. Só a partir do terceiro descortiçamento, quando o sobreiro tem mais de 40 anos, se obtém a cortiça “amadia” ou “de reprodução”, que tem qualidade suficiente para a produção de rolhas.

7 – A casca peculiar, rugosa e espessa, que envolve tronco e ramos, constitui uma importante barreira natural de proteção contra o fogo. O sobreiro é por isso, uma espécie resistente aos incêndios.

8 – O montado de sobro representa 23% da área nacional de Rede Natura 2000.

9 – Os montados de sobro são considerados um hotspot mundial de biodiversidade pela WWF Portugal – World Wide Fund For Nature, pois albergam uma fauna de quase 400 espécies de vertebrados e uma flora com cerca de 140 espécies aromáticas, medicinais e melíferas.

10 – O sobreiro é extremamente importante para a conservação do solo, da água e da biodiversidade, assim como no sequestro e armazenamento de carbono. Cerca de 20% do carbono total nas florestas portuguesas é retido pelo sobreiro.

Com vista a atingir metas nacionais e internacionais estipuladas para proteger o planeta das alterações climáticas, no últimos anos têm surgido inúmeros projetos de produção de energia verde e renovável, que inevitavelmente, devido às suas dimensões, necessitam de áreas onde por vezes se encontram povoados de sobreiros.

Sendo um espécie protegida e de importância nacional, é dever de todos contribuir para a sua conservação. Para isso, é necessário que nas áreas de estudo dos projetos a implementar se proceda ao levantamento e caracterização desta espécie e posteriormente, consultar e solicitar autorização de intervenção, quer a nível de podas, corte ou arranque, à entidade competente – ICNF (Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas)

Podemos apoiar a sua empresa!

A NOCTULA – Consultores em Ambiente pode auxiliar a sua empresa em várias áreas de intervenção nomeadamente:

  • Levantamento e caracterização de sobreiros e azinheiras;
  • Apoio técnico no procedimento de Pedido de Abate de Sobreiros e Azinheiras;
  • Apoio técnico auxiliar/complementar que venha a ser necessário no âmbito destes processos.

 

A equipa da NOCTULA foi responsável pelo levantamento e caracterização de sobreiros e azinheiras, no âmbito da elaboração de um estudo de macrocondicionantes para a implantação de uma central solar fotovoltaica no sul do país.

Caso necessite de algum serviço nestas áreas não hesite em contactar-nos: 232 436 000 ou através do email: info@noctula.pt.

Fonte: Florestas.pt

… o que interessa deve ser partilhado!

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Leia a nossa Política de Privacidade para mais informações.