Auditoria Energética – Sistema de Gestão dos Consumos Intensivos de Energia

Blog, ProjetosComentários fechados em Auditoria Energética – Sistema de Gestão dos Consumos Intensivos de Energia4136

O interesse na questão do consumo de energia tem crescido em todos os setores da indústria, não só devido ao seu impacto imediato nos custos de produção, mas também devido ao seu considerável impacto na sustentabilidade ambiental.

A NOCTULA – Consultores em Ambiente desenvolveu um estudo, numa indústria de abate de aves, que pretende promover a eficiência energética através da procura das melhores soluções no que diz respeito à utilização de energia, com o objetivo de dar cumprimento ao Sistema de Gestão dos Consumos Intensivos de Energia (SGCIE) –  Decreto-Lei nº 71/2008 de 15 de Abril.


Sistema de Gestão dos Consumos Intensivos de Energia (SGCIE)

O Decreto-Lei n.º 71/2008 de 15 de Abril regula o Sistema de Gestão dos Consumos Intensivos de Energia (SGCIE) e tem como objetivo a promoção da eficiência energética e a monitorização de instalações Consumidoras Intensivas de Energia (CIE).

Na auditoria energética serão definidos indicadores de desempenho da instalação ou setor:

  1. Intensidade energética (IE);
  2. Consumo específico de energia (CEE);
  3. Intensidade carbónica (IC).

O cumprimento do SGCIE, contempla os seguintes procedimentos:

  1. Auditoria Energética e definição de um Plano de Racionalização de Energia (PREn)
  2. Acompanhamento do ARCE (Gestão de Energia).

Em que consiste a Auditoria Energética?

A Auditoria Energética consiste num estudo detalhado das condições de utilização de energia numa instalação, permitindo contabilizar os consumos e os rendimentos energéticos dos equipamentos assim como possíveis perdas. Permite de igual modo identificar as medidas mais adequadas para as reduzir.

Objetivos principais:

  1. Caracterizar energeticamente os diferentes equipamentos e sistemas consumidores de energia;
  2. Relacionar a produção e o valor acrescentado bruto (VAB) com os consumos de energia;
  3. Identificar medidas com viabilidade técnico-económica possíveis de implementar.

Em resumo, o grande objetivo consiste em facilitar uma utilização mais económica e eficiente de energia, sem afetar a produção.

auditoria energéticaO processo de Auditoria Energética é baseado no decreto-Lei n.º 71/2008 de 15 de abril, que regula o Sistema de Gestão dos Consumos Intensivos de Energia (SGCIE) e tem como objetivo a promoção da eficiência energética e a monitorização de instalações Consumidoras Intensivas de Energia (CIE).

O que é o Plano de Racionalização de Energia (PREn)?

PREn estabelece metas relativas às intensidades energética e carbónica e ao consumo específico de energia, devendo incluir obrigatoriamente medidas que visem a racionalização do consumo de energia. O ano de referência corresponde ao ano civil anterior à data de auditoria energética.

No caso das instalações com consumo energético igual ou superior a 1000 tep/ano, o relatório da Auditoria Energética e o PREn devem ser apresentados à ADENE – Agência para a Energia, até 8 meses após o registo, sendo o PREn elaborado para um período de 6 anos.

Nos restantes casos, o relatório da Auditoria Energética e o PREn devem ser apresentados à mesma entidade até 16 meses após o registo, sendo o PREn elaborado para um período de 8 anos.

Auditoria Energética

Numa última etapa deste processo e de acordo com a alínea d) do nº1 do artigo 4º do Decreto-Lei n.º 71/2008 de 15 de abril, a empresa deverá cumprir com o PREn aprovado e efetuar um controlo de execução e progresso do Acordo de Racionalização dos Consumos de Energia (ARCE), artigo 9º do mesmo Decreto-Lei.

Para o procedimento de Gestão de Energia – Acompanhamento do ARCE, é necessária a elaboração dos Relatórios de Execução e Progresso (REP), obrigatórios, segundo o nº 1 do artigo 9º do Decreto-Lei n.º 71/2008 de 15 de abril.

Os relatórios de execução e progresso (REP) têm como objetivos:

  1. Verificar a evolução dos indicadores de desempenho, Intensidade Energética (IE), Consumo Específico de Energia (CEE) e Intensidade Carbónica (IC);
  2. Efetuar o acompanhamento do estado de implementação das medidas do ARCE.

Se pretende melhorar a eficiência energética e produtiva, aumentado dessa forma a competitividade da sua empresa, não hesite em contactar-nos: 232 436 000 ou através do email: info@noctula.pt.

Related Posts