Monitorização da fauna na cidade de Lisboa

Ambiente, Blog, Ecossistemas, Espécies, Fauna, Monitorização da avifauna, Monitorização de Sistemas Ecológicos, Sistemas ecológicosComentários fechados em Monitorização da fauna na cidade de Lisboa241

A Câmara Municipal de Lisboa, juntamente com o Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais e o Centro de Estudos do Ambiente e do Mar da Universidade de Lisboa, estão a realizar a monitorização da biodiversidade existente na cidade de Lisboa.

Quais as espécies animais mais avistadas pelos cidadãos de Lisboa? E quais os animais preferidos? Para responder a estas e a outras perguntas sobre a fauna na cidade de Lisboa, foi desenvolvido um inquérito online para ajudar a identificar e a localizar as espécies de fauna que ocorrem na cidade.

*Todos os dados recolhidos são confidenciais e usados apenas para investigação.

Para contribuir basta aceder ao inquérito online e identificar as espécies avistadas e o local de avistamento, usando a lista de espécies e o mapa disponível.

Para registar a observação precisa de:

  1. selecionar o grupo taxonómico (aves, anfíbios, morcegos, mamíferos ou répteis);
  2. identificar no mapa o local onde o animal foi avistado;
  3. selecionar a espécie, com o auxílio das fotografias de apoio existentes.

*Caso a espécie em causa não se encontre listada, existe também a opção de adicionar uma fotografia do animal observado.

*Para os morcegos não existem fotografias de apoio, por isso é necessário responder a algumas perguntas relativas ao seu avistamento.

Este inquérito está inserido no Projeto Biodiversidade Lisboa 2020 e vai estar disponível até ao final do mês de fevereiro de 2020

O inquérito inclui ainda algumas questões sobre a fauna existente na cidade, relativas à sua importância, abundância e ameaças que enfrenta. É possível ir acompanhando os registos no site e os resultados finais serão apresentados em meados de Maio.

Os dados recolhidos irão juntar-se aos dados de monitorização que os investigadores estão a fazer na cidade. Ana Catarina Luz, investigadora do cE3c explicou que esta iniciativa “é importante para se saber o que existe efetivamente na cidade de Lisboa, de forma a podermos proteger a fauna que temos, ao mesmo tempo que gerimos a infraestrutura verde, de forma a atrair mais biodiversidade, providenciar mais serviços dos ecossistemas, e assim proporcionar maior bem-estar à população da cidade”.

De acordo com a investigadora, o envolvimento de todos é importante para dar a conhecer novas localizações de avistamentos de fauna e para que os cientistas e a administração local compreendam as preferências e o conhecimento da sociedade em termos de fauna.

Ana Catarina Luz referiu ainda que já foram feitos inquéritos sobre os espaços verdes mais visitados em Lisboa e também já foi feito o levantamento de alguma biodiversidade em jardins pontuais, nomeadamente, vegetação, líquenes, borboletas e microrganismos do solo, contudo, é a primeira vez que se realiza um levantamento semelhante a este, onde se pretende conhecer a fauna existente em Lisboa a nível de aves, anfíbios, morcegos, mamíferos e répteis.


NOCTULA – Consultores em Ambiente desenvolve trabalhos no âmbito da Monitorização de Sistemas Ecológicosnomeadamente, monitorizações de:

  1. Aves;
  2. Mamíferos terrestres, marinhos e voadores;
  3. Fito e Zooplâncton;
  4. Invertebrados;
  5. Herpetofauna (anfíbios e répteis);
  6. Monitorização de Flora, Vegetação e Habitats.

Veja aqui alguns do trabalhos realizados pela NOCTULA nestas áreas:

1) Monitorização de Tartaranhão-caçador no parque eólico de Negrelo e Guilhado;

2) Atividade e mortalidade de Aves e Quirópteros – Parque Eólico Testos II;

3) Monitorização da Toupeira-de-Água com câmaras de “vídeo-armadilhagem”;

4) Monitorização de Aves e Quirópteros – Sobreequipamento do Parque Eólico Pena Suar;

5) Monitorização de Avifauna, em particular a comunidade de Peneireiro (Falco tinnunculus) – Parque Eólico da Maunça.

Caso necessite de algum serviço na área da Monitorização de Sistemas Ecológicos, não hesite em contactar-nos: 232 436 000.


Fonte: ce3c.ciencias

Related Posts