Lista de Espécies Exóticas Potencialmente Invasoras na Península Ibérica

As Espécies Exóticas Invasoras (EEI) são uma das principais causas diretas de perda de biodiversidade e de alterações aos serviços dos ecossistemas e constituem uma das maiores ameaças a ecossistemas frágeis, tais como os estuários e as águas interiores.

Recentemente uma equipa de investigadores portugueses e espanhóis identificou pela primeira vez, espécies exóticas aquáticas que são potencialmente invasoras em águas interiores da Península Ibérica.

No total, são 272 espécies divulgadas através da Lista de Espécies Exóticas Potencialmente Invasoras na Península Ibérica 2020.

A disponibilização desta lista atualizada “permitirá a criação de sistemas de alerta e erradicação precoce para evitar o caos ecológico e económico”, indica uma nota divulgada pelo LIFE Invasaqua, projeto responsável pela realização desta investigação.

O LIFE INVASAQUA é um projeto europeu que visa reduzir a introdução e a propagação de Espécies Exóticas Invasoras (EEI) aquáticas, entre outros objetivos, através do desenvolvimento de ferramentas que melhorarão a gestão das EEI na Península Ibérica.

A lista das espécies exóticas aquáticas potenciais da Península Ibérica, consiste num inventário das espécies exóticas ainda ausentes nas águas interiores ibéricas, mas alvo de transporte ou em fase de introdução do processo de invasão.

Principais objetivos do projeto:
  • Estabelecer, através de listagem sistemática, quais as espécies exóticas em transporte ou introdução,
    com elevada probabilidade de colonizarem as águas interiores ibéricas no futuro;
  • Contribuir para a gestão regional, nacional e europeia das EEI, e controlar os planos de ação através
    da disponibilização de uma lista-base atualizada, que possa fornecer informação útil, como, por
    exemplo, para o desenvolvimento de estratégias de deteção precoce e resposta rápida;
  • Fornecer uma ferramenta de referência aos decisores e partes interessadas e facilitar a comunicação,
    a partilha e a discussão entre grupos-chave relacionados com a gestão ambiental.

 

Metodologia de avaliação

As espécies listadas foram divididos em cinco grupos principais:

  • vertebrados
  • invertebrados
  • plantas
  • macroalgas
  • fungos (excluindo microrganismos)

 

O âmbito geográfico incluiu toda a Península Ibérica, excluindo-se apenas os habitats de águas interiores das ilhas Baleares e da Macaronésia, pertencentes a Portugal e Espanha.

Para identificar problemas, debater metodologias e definir consensos, participaram neste projeto cerca de 60 especialistas

Resultados

Um total de 272 espécies foram identificadas como potencialmente invasores nas águas interiores ibéricas, uma vez que são alvo de transportes ou estão em fase de introdução no processo de invasão. A maioria das espécies incluídas apresentam um comportamento invasor e um forte impacto na biodiversidade e nos serviços dos ecossistemas aquáticos de outras regiões geográficas.

Uma das conclusões indica que as espécies potenciais invasoras estão a ser introduzidas na Península Ibérica “como animais de estimação, para fins ornamentais ou através da aquicultura”.

A avaliação realizada e a lista resultante fornecem os seguintes resultados principais:
  • Um relatório sumário da checklist atualizada de muitas espécies exóticas aquáticas potenciais ainda
    não identificadas na Península Ibérica, mas com alto risco de invasão, de acordo com o consenso de
    especialistas;
  • Uma base de dados disponível gratuitamente, que inclui dados descritivos sobre as espécies exóticas
    aquáticas potenciais, em fase de transporte ou em vias de introdução;
  • Simultaneamente, o projeto LIFE INVASAQUA e a SIBIC criaram uma lista de taxa reportados e um
    portal de registos, que incluem informação sobre a maioria desses taxa, nomeadamente fichas técnicas
    (https://eei.sibic.org/).

Pode consultar a “Lista de Espécies Exóticas Potencialmente Invasoras na Península Ibérica”, AQUI.

Conclusões

A elaboração e divulgação desta lista auxiliará Portugal e Espanha no estabelecimento de um sistema de vigilância para as espécies invasoras mais preocupantes ainda ausentes no território e proporcionará a cooperação e coordenação além-fronteiras ou dentro de regiões biogeográficas partilhadas.

A informação atualizada e partilhada sobre as EEI permitirá a Portugal, a Espanha e à UE avaliar ou estabelecer novas ações de prevenção levadas a cabo pelas autoridades competentes ao implementarem o Regulamento EEI.

Lista de espécies exóticas aquáticas da Península Ibérica

Juntamente com a lista de Espécies Exóticas Potencialmente Invasoras, o projeto LIFE Invasaqua,  publicou também a Lista de espécies exóticas aquáticas da Península Ibérica 2020, que resultou do trabalho dos mesmos especialistas. Esta nova publicação identifica 306 espécies que já estão hoje introduzidas em águas interiores peninsulares. Destas, 200 estão “claramente estabelecidas ou naturalizadas” nos sistemas aquáticos de água doce e estuários da Península Ibérica, o que implica “um risco para o ambiente e para a economia muito elevado”.

Pode consultar a “Lista de espécies exóticas aquáticas da Península Ibérica 2020”, AQUI.

De acordo com estudos recentes feitos por toda a Europa, há claramente um aumento preocupante dos problemas ecológicos e económicos associados às espécies exóticas invasoras.

Estas listas são portanto ferramenta importantes para compreender e gerir as vias de introdução de espécies exóticas em sistemas de água doce e estuários, bem como para comunicar a dimensão do problema a todas as autoridades e partes interessadas.

As duas publicações vão servir de base para o acompanhamento da implementação do objetivo da Estratégia da UE para a Biodiversidade até 2030 para combater espécies exóticas invasoras (EEI) e para a implementação de outras diretivas europeias (Habitats e Aves, Água e Estratégia Marinha). 

Fontes: Wilder; Relatório Invasaqua

Imagem de destaque: Aponogeton distachyos L.fil retirada da plataforma flickr

A NOCTULA – Consultores em Ambiente realiza várias monitorizações ambientais, nomeadamente Monitorização de Sistemas Ecológicos:

 

Caso necessite de algum serviço na área da Monitorização de Sistemas Ecológicos, não hesite em contactar-nos: 232 436 000 ou através do email: info@noctula.pt.

… o que interessa deve ser partilhado!

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Leia a nossa Política de Privacidade para mais informações.