fbpx

Fase de Exploração do Parque Eólico do Guardão – Monitorização do Ambiente Sonoro

A NOCTULA – Consultores em Ambiente foi responsável pela Monitorização do Ambiente Sonoro na envolvente do Parque Eólico do Guardão. O estudo foi desenvolvido de forma a estar em conformidade com as disposições do Regulamento Geral do Ruído (RGR), aprovado pelo Decreto-Lei n.º 9/2007, de 17 de janeiro.

Os ensaios “Medição dos níveis de Pressão Sonora”, tiveram como objetivo a verificação do cumprimento das disposições aplicáveis constantes do artigo 13.º do RGR, que regulamenta o exercício de atividades ruidosas permanentes. Em concreto, avaliou-se o cumprimento dos “Valores limite de exposição” e do “Critério de incomodidade”.

A Medição dos níveis de Pressão Sonora, pretendem acompanhar os níveis sonoros, nos aglomerados mais próximos da área de implementação do parque Eólico, de modo a avaliar a efetiva afetação acústica nos recetores sensíveis mais próximos. Para o Parque Eólico do Guardão, que se situa na Serra do Caramulo, a monitorização do ruído descrita neste estudo, faz referência ao Ano I da Fase de Exploração.

O Parque Eólico do Guardão e a sua envolvente, já tinham sido submetidos a uma monitorização do ambiente sonoro, no âmbito do RECAPE – Relatório de Conformidade Ambiental do Projecto de Execução. Este estudo tinha considerado 13 pontos de medição. Após ter sido emitida a DCAPE – Decisão sobre a Conformidade Ambiental do Projeto de Execução e enviados todos os elementos solicitados, foi autorizada em 2015 a construção do Parque Eólico e respetiva linha elétrica.

O Parque Eólico entrou em fase de exploração em 2016 e é nesse âmbito que surge a nova campanha de monitorização de ruído, que considerou também 13 pontos de medição.

Os ensaios contemplaram medições em 3 períodos de referência: diurno, entardecer e nocturno. Segundo os registos da velocidade do vento durante as medições, a intensidade do vento, no Parque Eólico do Guardão, encontrava-se entre moderada e muito forte.

Os equipamentos de recolha dos dados foram:

  1. Sonómetro;
  2. Microfone;
  3. Calibrador Sonoro.

 

Em conclusão, os técnicos que levaram a cabo este estudo, verificaram que tanto o parâmetro – “Valores limites de Exposição”, como o ” Critério de Incomodidade”, cumprem com a respetiva legislação, uma vez que, os valores obtidos nos locais de medição não ultrapassaram os limites estipulados no Decreto – Lei nº 9/2007, de 17 de janeiro.

A NOCTULA – Consultores em Ambiente, já foi responsável pela monitorização sonora de outros Parques Eólicos, como por exemplo, o Parque Eólico da Lameira: http://noctula.pt/monitorizacao-do-ambiente-sonoro-exploracao-parque-eolico/.

Caso necessite de algum serviço nesta área não hesite em contactar-nos: 232 436 000 ou através do email: info@noctula.pt.

… o que interessa deve ser partilhado!

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Leia a nossa Política de Privacidade para mais informações.