fbpx

Polinizadores de Portugal: Fotografe espécies polinizadoras na sua varanda, jardim ou quintal

O projeto “Polinizadores de Portugal” lançado em 2020 já tem 3.012 espécies identificadas, graças a quase 2.500 observadores. A coordenadora da iniciativa Sónia Ferreira revelou “que só registos são mais de 50.000”.

Espécies mais observadas

A borboleta malhadinha (Pararge aegeria) é a espécie mais observada, com 1.171 observações. Logo de seguida está a abelha-do-mel (Apis mellifera), com 780 observações e pelo jaquetão-das-flores-mediterrânico, também conhecido como escaravelho-das-flores (Oxythyrea funesta). A lista das cinco espécies mais observadas fica completa com a borboleta-da-couve (Pieris brassicae), com 505 observações, e com a borboleta almirante-vermelho (Vanessa atalanta), com 494 observações.

Fatores que fazem com que estas espécies estejam no Top 5:
  • As três espécies de borboletas podem ser observadas praticamente em qualquer altura do ano, o que aumenta muito a sua probabilidade de registo;
  • A abelha-do-mel é uma espécie amplamente distribuída no nosso país, onde produz entre 10.000 a 15.000 toneladas de mel por ano. É um dos polinizadores mais abundantes e que pode ser observado também durante todo o ano;
  • O jaquetão-das-flores-mediterrânico, é a única espécie do top 5 que não está presente durante todo o ano, sendo quase inexistentes de Agosto a Janeiro. No entanto é uma espécie bastante comum, cuja presença em flores é fácil de detetar e de fotografar.

 

Em que consiste o projeto ” Polinizadores de Portugal”?

O projeto pretende recolher informações que permitam conhecer melhor a distribuição das espécies polinizadoras, a sua abundância, o seu estatuto de conservação e os períodos em que visitam as flores. É ainda do interesse dos investigadores explorar os dados para estudar relações planta-inseto.

Para isso, é fundamental um grande envolvimento dos cidadãos. Para esta campanha qualquer pessoa poderá, com recurso a uma máquina fotográfica ou telemóvel, registar os polinizadores que visitam as flores existentes, por exemplo, nos vasos das varandas, nos canteiros dos quintais ou nos jardins das suas casas.

Estas observações contribuirão para um maior conhecimento da Entomofauna de Portugal e serão importantes para a elaboração da primeira Lista Vermelha dos Invertebrados de Portugal.

Este projeto é uma iniciativa Ciência Cidadã e é organizada em parceria pelo Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto, o Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos (CIBIO-InBIO) e o Parque Biológico de Gaia.

O projeto não tem data para acabar.

A plataforma BioDiversity4All está a funcionar e todas as pessoas são convidadas a contribuir com os seus registos em qualquer altura do ano.

A data escolhida para o lançamento deste projeto coincidiu com as celebrações do Dia Mundial da Abelha no dia 20 maio (data instituída pela ONU em 2018) e o Dia Internacional da Biodiversidade que se celebra no dia 22 de Maio.

Objetivo desta campanha

O conhecimento sobre as espécies polinizadoras em Portugal é ainda reduzido, existindo áreas geográficas com um número muito reduzido de registos. Mesmo nos casos de espécies consideradas comuns e amplamente distribuídas, os dados existentes não refletem, muitas vezes, essa distribuição generalizada.

Este projeto visa contribuir para um aumento do conhecimento sobre a diversidade e distribuição dos polinizadores em Portugal e sensibilizar o público em geral para a importância destas espécies.

Como pode participar?

Cada participante poderá registar fotograficamente todos os invertebrados que encontrar na sua varanda, jardim ou quintal, focando a sua procura especificamente em espécies que estejam em flores.

Depois, terá que fazer o upload das imagens no site BioDiversity4All, identificando a espécie até ao nível taxonómico que conseguir. A comunidade de utilizadores do site iNaturalist validará a informação e realizará, quando necessário, uma identificação mais detalhada das espécies fotografadas.

Requisitos

As observações deste projeto têm de seguir os critérios seguintes:

  1. Taxa: Arthropods (Filo Arthropoda);
  2. Localidade: Portugal;
  3. Utilizadores: qualquer;
  4. Estabelecimento: qualquer.
 
Os dados ficam públicos?

Os dados recolhidos e os registos introduzidos na BioDiversity4All ficam públicos desde o primeiro momento, tal como de todas as outras espécies cujas imagens são submetidas nesta plataforma.

Espécies polinizadoras em Portugal

Os polinizadores incluem animais de grupos diversos, embora a grande maioria pertença ao grupo dos insetos, sendo essenciais na cadeia alimentar, já que são polinizadores de culturas e flores silvestres, controladores de pragas e servem de alimento a outros animais (incluindo aves, morcegos, peixes, anfíbios e répteis).

Cerca de 80% das plantas cultivadas depende da polinização natural realizada por estas espécies, as quais se encontram ameaçadas pela perda do seu habitat, principalmente devido à agricultura intensiva (e consequente intensificação no uso de agroquímicos), às espécies exóticas invasoras e às alterações climáticas.

Em Portugal existem mais de 1000 espécies de insetos polinizadores, entre abelhas, abelhões, vespas, moscas, borboletas, escaravelhos e formigas.

Nos últimos anos, o trabalho de investigadores tem sido complementado com a valiosa contribuição de cidadãos cientistas, permitindo descobrir novas espécies em Portugal. Apesar disso, a distribuição de muitas espécies em Portugal é ainda pouco conhecida.

Participe nesta iniciativa e fotografe muitas espécies 🙂

Fontes: Wilder; cibio; ICNFbiodiversity4all; Wilder

… o que interessa deve ser partilhado!

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Leia a nossa Política de Privacidade para mais informações.