Atualização da lista de Espécies Exóticas Invasoras

Ambiente, Blog, Espécies, Espécies Exóticas InvasorasComentários fechados em Atualização da lista de Espécies Exóticas Invasoras1929

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInBuffer this pagePin on PinterestTweet about this on TwitterEmail this to someone

Regulamento (UE) No 1143/2014 de 22 Outubro 2014, que entrou em vigor em janeiro de 2015, estabelece as regras para impedir, minimizar e atenuar os impactos causados pelas espécies exóticas invasoras.

De acordo com este regulamento, existem cerca de 12,000 espécies exóticas na Europa das quais 10 a 15% são consideradas invasoras, representando uma grande ameaça à biodiversidade e aos serviços do ecossistema e saúde pública.

Esta legislação abrange 3 tipos de intervenção:

  1. Prevenção;
  2. Deteção precoce;
  3. Erradicação rápida e gestão. 

O documento assenta numa lista de espécies exóticas invasoras preocupantes para a União chamada:Lista da União” e foi desenvolvida pelos Estados-Membros com base em análises de risco e provas científicas.

As espécies listadas são proibidas na União Europeia, não podendo ser introduzidas no território da União, criadas, comercializadas, usadas ou libertadas em ambiente natural.

No dia 12 de Julho de 2017 foi feita a primeira atualização das espécies exóticas invasoras que suscitam preocupação na União, adicionando à lista anterior as seguintes espécies:

1) Alopochen aegyptiacus Linnaeus, 1766;

2) Alternanthera philoxeroides (Mart.) Griseb;

3)  Asclepias syriaca L;

4) Elodea nuttallii (Planch.) St. John;

5) Gunnera tinctoria (Molina) Mirbel, espécie invasora em Portugal;

Gunnera tinctoria (Molina) Mirbel – Espécie invasora em Portugal com distribuição no Arquipélago dos Açores (ilha de São Miguel).

6) Heracleum mantegazzianum Sommier & Levier;

7) Impatiens glandulifera Royle;

8) Microstegium vimineum (Trin.) A. Camus;

9) Myriophyllum heterophyllum Michaux;

10) Nyctereutes procyonoides Gray, 1834;

11) Ondatra zibethicus Linnaeus, 1766;

12) Pennisetum setaceum (Forssk.) Chiov.


Consulte aqui a lista completa e já atualizada. Pode ainda consultar informação sobre as espécies e a sua distribuição base.

Acacia pycnantha Bentham – Espécie Invasora em Portugal

Plantas Invasoras em Portugal

As Espécies invasoras são introduzidas acidental ou deliberadamente em ambiente natural com graves consequências negativas para o meio ambiente, representando uma grande ameaça para as espécies nativas.

Em Portugal continental aproximadamente 15% das espécies exóticas têm comportamento invasor. Consulte aqui, as fichas das plantas invasoras existentes em Portugal.


Veja ainda algumas das espécies invasoras mais bonitas de Portugal: http://noctulachannel.com/plantas-invasoras-portugal/.


Combater as espécies invasoras no nosso dia-a-dia…

…as melhores práticas!

A luta contra as espécies invasoras pode passar por cada um de nós. Todos podemos ser intervenientes ativos na prevenção e resolução deste problema. Quais as formas de intervir?

1) Aprenda a identificar as espécies invasoras e nunca as utilize

Pode recorrer a informação disponível online, para aprender a identificar as espécies invasoras que causam problemas em Portugal.

Depois de as saber identificar, não as selecione para plantar no seu jardim, na sua horta, para plantação num espaço verde público ou para uma plantação florestal.

Evite espécies invasoras que nos captam a atenção pela sua beleza, exemplo: acácias, erva-das-pampas, bons-dias, figueira-da-índia.

2) Crie o seu próprio jardim de plantas nativas

Tente saber mais sobre as espécies que são nativas da sua região e use essas espécies no seu jardim.

4) Seja ativo…

Remova as plantas invasoras que possam existir no seu jardim/horta ou outro terreno. Mas não coloque a biomassa resultante, em espaços naturais onde possam proliferar e criar problemas.

5) Passeie de forma mais leve!

Sempre que viajar ou estiver a passear certifique-se que limpa os seus sapatos, roupas e bagagem. As sementes, esporos, frutos de espécies invasoras podem ser facilmente transportados.

Se visitar uma Área Protegida tenha especial atenção às espécies que pode estar a transportar. Limpe também os pneus antes de uma viagem.

Se for a outro país, não ceda à tentação de trazer consigo uma espécie exótica.

6) Não envie ou encomende espécies exóticas para locais onde não são nativas

Além das próprias espécies estas podem ser portadoras de insetos, parasitas, ovos ou sementes de outras espécies.

7) Participe ou organize ações para controlo de espécies invasoras

Atualmente existem várias atividades de voluntariado para controlo de espécies invasoras em vários locais ao longo do território nacional. Participe! Exemplo: os Campos de Trabalho Científico sobre Controlo de Plantas Invasoras (CTC).

8) Se detetar espécies invasoras em situações críticas, exemplo: à venda ou um indivíduo isolado de uma espécie muito problemática:

Tente alertar o responsável pela área onde se encontra a espécie sobre a importância de a remover ou ligue para a Linha SOS Ambiente e Território: 808 200 520; ou escreva para sepna@gnr.pt.

Jacinto-de-água – Eichhornia crassipes (Mart.) Solms – Espécie Invasora em Portugal

NOCTULA – Consultores em Ambiente elabora e implementa planos de gestão para espécies específicas de fauna e flora e medidas de minimização e compensatórias de impactes sobre as mesmas.

Fomos responsáveis pela Inventariação e Cartografia de Manchas de Espécies Exóticas Invasoras, na área do Aproveitamento Hidroelétrico do Mel.

Plano de Monitorização dirigido à espécie Murbeckiella sousae na área dos parques eólicos de Seixinhos e Penedo Ruivo (Serra do Marão) foi outro dos trabalhos realizados pela NOCTULA.

Caso necessite de algum serviço nesta área não hesite em contactar-nos: 232 436 000 ou através do email: info@noctula.pt.


Fonte: Invasoras

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInBuffer this pagePin on PinterestTweet about this on TwitterEmail this to someone

Related Posts