fbpx

Atingir metas climáticas pode criar 8 milhões de empregos no setor de energia até 2050

Um estudo recente conduzido por vários cientistas do RFF-CMCC European Institute on Economics and the Environment mostrou que o cumprimento das metas estabelecidas no combate às alterações climáticas, para além de ser ambientalmente mais sustentável para o planeta, também pode ter impacto na criação de emprego, podendo gerar globalmente, cerca de 8 milhões de empregos no setor das energias renováveis, até 2050.

Os especialistas utilizaram pela primeira vez uma base de dados, que inclui 50 países, entre eles, Estados Unidos, Rússia e China, que são os principais emissores de poluentes e maiores produtores de combustíveis fósseis e afirmam que mais postos de trabalho podem surgir, se o mundo alcançar as metas determinadas pelo Acordo de Paris.

Alcançar as metas do Acordo de Paris, tratado climático internacional, é o objetivo para fazer com que o aumento da temperatura média global fique bem abaixo de 2ºC até o final deste século.

Estas metas são essenciais para diminuir o aquecimento global e minimizar os impactos das mudanças climáticas, que atualmente já provocam efeitos catastróficos em diversas regiões do planeta.

Em que consistiu este novo estudo?

Este estudo aplicou um modelo de avaliação integrado que faz projeções sobre a criação de empregos e teve em consideração a forma como o desenvolvimento dos humanos e as escolhas feitas pelas sociedades se afetam mutuamente, analisando ainda como isso irá afetar a criação de mais postos de trabalho.

Esta fórmula permite conclusões mais próximas da realidade do que os modelos anteriores, que se baseiam em dados de emprego provenientes da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), generalizando assim os resultados para os restantes países do mundo.

O estudo mostra que, do total de empregos criados até 2050, 84% serão no setor das renováveis, 11% nos combustíveis fósseis e 5% na energia nuclear.

Hoje em dia, os combustíveis fósseis representam 80%, mas as perdas projetadas, serão compensadas pelo crescimento no setor das energias renováveis, principalmente da energia solar e energia eólica.

Os resultados deste estudo foram recentemente publicados no One Earth.

“Atualmente, estima-se que 18 milhões de pessoas trabalhem no setor da energia, um número que provavelmente irá aumentar para 26 milhões, se atingirmos os objetivos climáticos globais”, afirma Johannes Emmerling, economista ambiental do RFF-CMCC European Institute on Economics and the Environment.

A análise aponta precisamente para o aumento de postos de trabalho como consequência e como meio para atingir os objetivos climáticos acordados globalmente através do Acordo de Paris.

O especialista afirma ainda que a “produção e instalação de fontes de energia renováveis podem potencialmente representar um terço destes trabalhos, pelos quais os países poderão competir em termos de localização”.

Os próximos passos da equipa pretendem explorar as mudanças nos níveis de habilidade, requisitos de educação e salários para conseguir afinar ainda mais estas projeções.

NOCTULA – Consultores em Ambiente presta diversos serviços para o setor das Energias Renováveis, em todas as áreas de intervenção:

  • Pedido de Enquadramento no Procedimento de Avaliação de Impacte Ambiental (AIA);
  • Estudos relacionados com os procedimentos de Avaliação de Impactes (EIA) e Incidências Ambientais (EIncA);
  • Relatórios de Conformidade Ambiental do Projeto de Execução (RECAPE);
  • Elaboração e Implementação de Medidas Minimizadoras e Compensatórias.

 

Caso necessite de algum serviço nestas áreas, não hesite em contactar-nos: 232 436 000 ou através do email: info@noctula.pt.

… o que interessa deve ser partilhado!

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Leia a nossa Política de Privacidade para mais informações.