energia renovável offshore eólicas turbinas aerogeradores

Centrais Offshore Europeias em crescimento até 2030

Blog, Energia Eólica, Energia Renovável Offshore, Energias RenováveisComentários fechados em Centrais Offshore Europeias em crescimento até 2030611

Segundo as últimas previsões da Wind Europe, associação representativa do setor de energia eólica, as centrais offshore europeias vão estar em crescimento até 2030, podendo saltar dos 16 gigawatts (GW) existentes no final de 2017, para quase 100 GW em 2030.

Países como o Reino Unido, a Alemanha e a Holanda são os principais responsáveis por este crescimento.

Apesar de Portugal ainda não ter muita representatividade na exploração offshore, os primeiros avanços nesta área já iniciaram com a construção do primeiro parque eólico marítimo em costa portuguesa –  O Projeto Windfloat Atlantic.

Estima-se que Portugal atinja os 175 megawatts (MW) de energia eólica offshore até 2030.

Projeto Windfloat Atlantic

De acordo com as estatísticas divulgadas pelo relatório “Offshore Wind in Europe – Key trends and statistics 2018”, só em 2018 entraram em operação 15 novos parques eólicos offshore na Europa, instalando 2,6 GW de nova capacidade de energia eólica offshore, ou seja, um aumento de 18% face ao ano anterior.

A nova capacidade instalada pertenceu quase na totalidade ao Reino Unido (1.3 GW) e à Alemanha (969 MW), que em conjunto instalaram 85%.

No caso do Reino Unido, 2018 ficou marcado pela instalação das maiores turbinas eólicas offshore do mundo (8.8 MW) e pela abertura do maior parque eólico offshore operacional do mundo, o Walney Extension (composto por 87 turbinas eólicas e uma capacidade de 659 megawatts).

De acordo com a Wind Europe, a dimensão média das turbinas instaladas no último ano, também cresceu cerca 15% face a 2017, indiciando uma tendência para a instalação de turbinas cada vez maiores.

Em 2018, a GE Renewable Energy anunciou que investirá mais de 400 milhões de dólares nos próximos 3 a 5 anos para desenvolver e instalar o Haliade-X 12 MW, uma nova turbina eólica offshore com capacidade de 12 MW (rotor de 220 metros e uma lâmina de 107 metros). Com uma altura de 260 metros sobre o mar, a Haliade-X produzirá 45% mais energia do que qualquer outra turbina eólica offshore atualmente disponível e gerará até 67 GWh por ano. 

O projeto de 12MW permite ainda que os operadores construam parques eólicos offshore com menos cabos, menos turbinas e custos reduzidos de construção e manutenção. Segundo a GE, a primeira turbina teste deverá estar terminada no segundo trimestre de 2019.

Fonte: GE

A Europa tem atualmente 105 parques eólicos offshore, em 11 países, com uma capacidade total de 18,5 GW. Estes números representam cerca de 10% da capacidade total de energia eólica instalada na Europa, sendo que os restantes 90% correspondem ainda à exploração eólica onshore (em terra).

Estão ainda em construção 6 novos parques eólicos offshore na Europa, incluindo o primeiro do mundo com capacidade para mais de 1 GW – o Hornesea 1, também para instalar no Reino Unido.

O CEO da WindEurope, Giles Dickson, afirma que a “energia eólica offshore representa atualmente 2% de toda a eletricidade consumida na Europa, no entanto, com o grande fluxo de projetos em construção e desenvolvimento, esse número aumentará significativamente nos próximos anos.”

As políticas governamentais de vários países europeus também se têm alterado face a esta fase de crescimento da Energia Eólica Offshore. A Polónia por exemplo, é o mais recente país a adotar um plano ambicioso nesta área, ao ter prevista a construção de 10 GW até 2040.


Fontes: Jornal EconómicoWind EuropeMarine Technology NewJornal da Economia do mar, GE

Related Posts