fbpx

10 melhores países para investir em energias renováveis

O último relatório com o ranking mundial de atratividade para investimentos em energias renováveis coloca Portugal em 21º lugar numa lista de 40 países.

Portugal melhorou a sua posição comparativamente à anterior avaliação (novembro de 2020), altura em que ocupava a 22ª posição do ranking.

Atualizado semestralmente pela consultoria EY, o ranking mundial RECAI – Renewable Energy Country Attractiveness Index avalia as barreiras e oportunidades para os investidores externos entrarem no mercado das energias renováveis.

A listagem tem em consideração as condições que cada país tem para o desenvolvimento de diversas tecnologias de eletricidade de origem renovável.

As conclusões deste índice refletem as avaliações da atratividade de cada país e as tendências do mercado global, resultado de um inquérito, cuja metodologia tem em conta:

  • o grau de estabilidade macroeconómica do país;
  • o ambiente empresarial, com prioridade dada às fontes renováveis, políticas de investimento e às condições de financiamento para os projetos.

 

No caso de Portugal, o país obteve os melhores resultados na atratividade para energia solar fotovoltaica, eólica onshore (em terra), hídrica e biomassa. As piores pontuações surgem na categoria da energia geotérmica e energia eólica offshore.

A nível nacional, o Plano Nacional de Energia e Clima (PNEC) para 2030 prevê que o maior crescimento na área das renováveis em Portugal será na capacidade solar fotovoltaica, que deverá passar da marca atual de 1 GW para uma potência entre 7 e 9 GW. O PNEC prevê ainda algum crescimento no setor da energia eólica onshore.

10 melhores países para investir em renováveis

Tal como na edição anterior, o atual ranking dos mercados mais atrativos para projetos de energias renováveis é liderado pelos Estados Unidos da América (EUA) e pela China. Em 3º lugar surge a Índia. A preencher o top 10  estão os seguintes países:

  • Reino Unido (4º lugar)
  • França (5º lugar)
  • Austrália (6º lugar)
  • Alemanha (7º lugar)
  • Japão (8º lugar)
  • Holanda (9º lugar)
  • Espanha (10º lugar)

 

*Pode consultar a listagem completa através das imagens da galeria mais abaixo.

Previous
Next
Análise global  do relatório

Numa análise global, os responsáveis da EY sublinham que “os compromissos de neutralidade carbónica da China e dos Estados Unidos no ano passado representam um enorme passo em frente para alcançar os objetivos do Acordo de Paris”.

O relatório refere ainda que recentemente as duas potências anunciaram que estão empenhadas em trabalhar juntas e cooperar com outros países de modo a fazer face ao problema das alterações climáticas.

De sublinhar que só a China instalou em 2020, 72 GW de nova capacidade eólica (dos quais 48 GW em dezembro), o que equivale a 13 vezes a atual capacidade eólica existente em Portugal. Ainda em 2020, a China instalou 49 GW de nova potência solar (quase 49 vezes a capacidade fotovoltaica que Portugal tem em operação).

O investimento em energias renováveis atingiu em 2020 o segundo maior valor de sempre. No entanto, a EY realça que ainda existe um défice de financiamento.

Fontes: EY; Expresso

Quer saber se o seu projeto é viável a nível ambiental?

No âmbito do aconselhamento ambiental estratégico, a NOCTULA – Consultores em Ambiente presta serviços ao nível da elaboração de Due-Diligence Ambientais (Fases I e II) a clientes que pretendem investir em projetos de produção de energia a partir de fontes renováveis, ou que estão a equacionar adquirir empresas com projetos já em funcionamento.

A NOCTULA – Consultores em Ambiente já elaborou vários estudos de viabilidade ambiental tanto em Portugal como no estrangeiro, nomeadamente no Brasil.

Caso necessite de algum serviço nesta área não hesite em contactar-nos: 232 436 000 ou através do email: info@noctula.pt.

… o que interessa deve ser partilhado!

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Leia a nossa Política de Privacidade para mais informações.