Estudo de Incidências Ambientais – Central Fotovoltaica de Mogadouro

Blog, Energia Solar, Energias Renováveis, Estudo de Incidências Ambientais, ProjetosComentários fechados em Estudo de Incidências Ambientais – Central Fotovoltaica de Mogadouro840

A NOCTULA – Consultores em Ambiente coordenou um Estudo de Incidências Ambientais (EIncA), no âmbito do projeto de implantação da Central Fotovoltaica de Mogadouro.

O projeto constitui a implantação de uma Central Fotovoltaica com uma potência nominal de 42 MW (49 MW potência de pico) e tem como objetivo a produção de energia elétrica a partir de uma fonte renovável e não poluente – o sol.

Segundo o atual regime jurídico de Avaliação de Impacte Ambiental (instruído pelo Decreto-Lei n.º 151-B/2013, de 31 de outubro, alterado pelo Decreto-Lei n.º 47/2014, de 24 de março, pelo Decreto-Lei n.º 179/2015, de 27 de agosto, pelo Decreto-Lei n.º 37/2017, de 2 de junho e pelo Decreto-Lei n.º 152-B/2017, de 11 de dezembro, o projeto da Central Fotovoltaica de Mogadouro não se encontra sujeito a procedimento de Avaliação de Impacte Ambiental (AIA).

No entanto, de acordo com o Decreto-Lei n.º 215-B/2012, de 8 de outubro, uma vez que a localização deste projeto se enquadra em áreas de Reserva Ecológica Nacional (REN), este fica sujeito ao procedimento de Avaliação de Incidências Ambientais (AIncA).

O projeto da Central Fotovoltaica de Mogadouro será composto por:

  1. 144 116 módulos fotovoltaicos em mesas fixas;
  2. 28 inversores de 1 500 kW;
  3. 5 147 strings de 28 painéis cada;
  4. 15 Postos de Transformação;
  5. Rede de cabos subterrâneos de Média Tensão a 30 kV;
  6. Subestação de elevação e posto de seccionamento;
  7. Sistemas auxiliares (iluminação, monitorização, segurança e vigilância);
  8. Caminhos interiores, periféricos e vedação.

Como projeto associado, será criada uma pequena linha aérea de Alta Tensão a 60 kV, que interligará a subestação interna da Central Fotovoltaica à subestação de Mogadouro.

O projeto irá decorrer em três fases distintas: fase de construção, fase de exploração e fase de desativação.

Terminada a fase de construção, a fase de exploração que decorrerá por cerca de 25 anos, produzirá uma média anual de cerca de 81 GWh/ano de eletricidade não poluente.

Atualização:

O Estudo de Incidências Ambientais (EIncA), no âmbito do projeto de implantação da Central Fotovoltaica de Mogadouro, foi recentemente aprovado, com uma Decisão Favorável Condicionada ao cumprimento de determinadas medidas de minimização.


A NOCTULA – Consultores em Ambiente já realizou vários trabalhos no âmbito da Energia Solar Fotovoltaica. Conheça aqui alguns dos projetos:

1) Pedido de Enquadramento em AIA – Central Solar Fotovoltaica de Montemor;

2) Pedido de Enquadramento em AIA – Central Solar Fotovoltaica de Selmes;

3) Pedido de Enquadramento em AIA – Central Solar da Vidigueira;

4) Pedido de Enquadramento no procedimento AIA – Central Fotovoltaica de Alpalhão.

A NOCTULA também foi responsável pela elaboração de um Estudo de Incidências Ambientais (EIncA) relativo ao projeto Central Fotovoltaica, localizada em Ovar. Foi ainda responsável pela gestão ambiental e pelo acompanhamento arqueológico da obra de construção da mesma Central Fotovoltaica.

Caso necessite de algum serviço nestas áreas não hesite em contactar-nos: 232 436 000 ou através do email: info@noctula.pt.

Related Posts