Festival Solar Lisboa promove a utilização da Energia Solar e o Desenvolvimento Sustentável

Ambiente, Blog, Energia SolarComentários fechados em Festival Solar Lisboa promove a utilização da Energia Solar e o Desenvolvimento Sustentável253

Entre os dias 17 e 20 de maio, Lisboa, uma das cidades finalistas da iniciativa “Capital Verde Europeia 2020”, que premeia as cidades que apostam em políticas para se tornarem amigas do ambiente, promoveu a utilização da energia solar, através da organização da 2ª edição do Festival Solar de Lisboa.

1ª edição deste festival solar surgiu em 2009 e, nove anos depois, a organização decidiu recuperar o evento, que tem como objetivo central, a divulgação de uma sociedade solar, sustentável e eficiente, promovendo os princípios da cidadania energética.

O evento decorreu na Central Tejo/Fundação EDP, antigo Museu da Eletricidade e foi organizado  pela Câmara Municipal de Lisboa em parceria com a Lisboa E-Nova – Agência de Energia e Ambiente de Lisboa, contando ainda com o apoio da Fundação EDP.

O Festival teve entrada gratuita e foi palco de várias iniciativas, direcionadas para a promoção da energia solar e desenvolvimento sustentável. Durante 4 dias, entre as 10h00 e o pôr do sol, os visitantes tiveram oportunidade de assistir a:

1) Demonstrações de confeção de alimentos em fornos solares na cantina solar;

2) Conhecer uma casa modular auto-sustentável alimentada por energia solar;

3) Assistir a uma exposição com as novas soluções tecnológicas na tenda InovaSol;

4) Experimentar carros solares através da iniciativa “Test-drive solar“;

5) Fazer parte da iniciativa “Experiências ao Sol” (ex: construção de um robô pintor, de uma cidade solar e de carrinhos solares, entre outras atividades);

6) Ouvir histórias com o Sol;

7) Assistir à palestra Objetivos de desenvolvimento sustentável e Democratização da Energiacom Eng. Mario Parra da Silva (Presidente da Aliança ODS Portugal);

De entre os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável, encontra-se o objetivo “Energias Renováveis e Acessíveis”, que desafia os estados a garantir o acesso a fontes de energia fiáveis, sustentáveis e modernas para todos, através da implementação de medidas que visam a redução de consumos de energia e o aproveitamento dos recursos energéticos endógenos.

Com o aumento do preço da eletricidade e a forte descida dos custos do fotovoltaico, as expectativas indicam que iremos assistir nos próximos anos a uma verdadeira democratização da energia, através do aumento do autoconsumo e agregação de consumidores.

Analisar e compreender esta nova situação e perceber de que forma é possível acelerar esta mudança e vincular as comunidades locais com metas globais será assim o objetivo desta palestra.

8) Assistir à Conferência “Lisboa Cidade Verde”.

Decorreu também um concurso intitulado “Foto Síntese”, um concurso de fotografia cujo propósito é a produção de fotografias que retratem o uso do sol como fonte de energia limpa.

Ao fim da tarde, com o pôr do sol, os visitantes tiveram ainda a oportunidade de “Bailar com o Sol“, assistindo ao concerto de vários artistas convidados.

Juntamente com 8.º Congresso Europeu de Jardins Botânicos, Povos e Plantas para um Futuro Sustentável – EUROGARD VIII, que decorreu entre os dias 7 a 11 de Maio, o Festival Solar de Lisboa está também inscrito na Semana Verde Europeia 2018 – EU GreenWeek, que decorre na semana de 21 a 25 de Maio.

Para a edição de 2018, a EU GreenWeek, elegeu o lema “Cidades mais verdes para um futuro mais Verde”, pretendendo dar visibilidade ao modo como as políticas europeias contribuem para que as cidades se transformem em melhores locais para viver e trabalhar.


A NOCTULA – Consultores em Ambiente já realizou vários trabalhos no âmbito da Energia Solar, como por exemplo:

1) Pedido de Enquadramento em AIA – Central Solar Fotovoltaica de Montemor;

2) Pedido de Enquadramento em AIA – Central Solar Fotovoltaica de Selmes;

3) Pedido de Enquadramento em AIA – Central Solar da Vidigueira;

4) Pedido de Enquadramento no procedimento AIA – Central Fotovoltaica de Alpalhão.

A NOCTULA também foi responsável pela elaboração de um Estudo de Incidências Ambientais (EIncA) relativo ao projeto Central Fotovoltaica, localizada em Ovar. Foi ainda responsável pela gestão ambiental e pelo acompanhamento arqueológico da obra de construção da mesma Central Fotovoltaica.

Caso necessite de algum serviço nestas áreas não hesite em contactar-nos: 232 436 000 ou através do email: info@noctula.pt.


Fonte: Ambiente Magazine, Renováveis Magazine

Related Posts