Lista das cidades que utilizam mais Energia Renovável: 5 são Portuguesas!

Ambiente, Aproveitamento Hidroelétrico, Blog, Energia Eólica, Energia Solar, Energias Renováveis, Energias Renováveis OceânicasComentários fechados em Lista das cidades que utilizam mais Energia Renovável: 5 são Portuguesas!608

Carbon Disclosure Project (CDP), uma organização que pretende alertar os países, empresas, investidores e regiões a gerir o seu impacto ambiental, publicou um estudo que mede a utilização de energia renovável nas cidades.

Braga, Cascais, Fafe, Moita e Porto integram a lista top 100 da CDP por serem considerados os cinco centros urbanos portugueses que mais utilizam energia renovável para produção de energia elétrica.

Numa lista que inclui 101 cidades a nível mundial, Fafe é a cidade portuguesa com um maior volume de energia renovável (100%), 97% proveniente de energia hidroelétrica e 3% de energia solar. Logo de seguida surge Braga que registou (79%), 52% de energia eólica e 14% da energia hidroeléctrica. No Porto a capacidade de produção está nos 75%, sendo que 49,6% provém da energia eólica e 13,9% da energia hidroeléctrica. Por fim, Cascais e Moita registaram ambas 73%, sendo que  52% advém de energia eólica e 13% deriva de energia hidroelétrica.

Nem todas as cidades portuguesas que reportaram dados sobre a utilização de energias renováveis tiveram um lugar na lista acima dos 70%. É o caso de Ovar (25%), Guimarães (46%) e Lisboa (58%). Nestes casos, o uso de fontes de energia como o gás, o carvão ou o petróleo ainda pesa mais de 30%.

Das mais de 570 cidades globais que informaram a CDP, mais de 100 recebem pelo menos 70% de sua eletricidade a partir de fontes renováveis, seja através de energia hídrica, geotérmica, solar, eólica ou biomassa.

Entre as cidades deste estudo, apenas 21 cidades europeias constam no top 100. Mais de metade fica na América Latina (57%), sendo que 47 são brasileiras.


Veja aqui a lista completa: www.cdp.net/en/cities/world-renewable-energy-cities


Cidades por todo o mundo traçam um caminho cada vez mais amigo do ambiente. Nas zonas onde as populações são mais concentradas e os níveis de poluição são mais elevados, as cidades têm tentado descer ao máximo a subida da temperatura global, utilizando a energia hidroelétrica, geotérmica, solar e eólica, com o objetivo de conseguirem manter as luzes acesas de forma mais sustentável.

Kyra Appleby, um dos director da CDP, afirma que “as cidades são responsáveis ​​por 70% das emissões de CO2 e há um enorme potencial para liderar a construção de uma economia sustentável. De forma reconfortante, os nossos dados mostram empenho e ambição. As cidades não só querem mudar para as energias renováveis, mas, o mais importante é que podem”.

O estudo registou uma diversificação a nível de fontes de energia, ou seja:

275 cidades estão a utilizar energia hídrica

189 geram eletricidade a partir da energia eólica;

184 usam energia solar fotovoltaica;

164 utilizam biomassa;

65 energia geotérmica.

Nas cidades portuguesas destacadas, a maioria recorre à eletricidade obtida através da energia hídrica e eólica. Em Portugal também a energia solar tem contribuído para a sustentabilidade das cidades, embora com percentagens inferiores, a energia solar fotovoltaica começa a despertar interesse dos promotores, que têm investido no licenciamento e construção de várias centrais solares.

O estudo da CDP destaca também a cidade norte-americana Burlington, no Estado de Vermont. Burlington foi a primeira cidade nos Estados Unidos a fornecer 100% da eletricidade, tendo com fontes a energia renovável. Através de uma mistura proveniente da energia hídrica, eólica, solar e  biomassa, a cidade deu sinais de que a energia renovável impulsionava a economia local, criando um lugar mais saudável para trabalhar, viver e criar uma família.


A NOCTULA – Consultores em Ambiente no setor das Energias Renováveis 

A NOCTULA já foi responsável por vários projetos no âmbito da Energia Solar e Energia Eólica.

Conheça alguns dos projetos desenvolvidos pela NOCTULA:

Energia Solar

1) Estudo de Incidências Ambientais da Central Fotovoltaica de Ovar

2) Pedido de Enquadramento em AIA – Central Solar da Vidigueira

3) Pedido de Enquadramento em AIA – Central Solar Fotovoltaica de Selmes

4) Gestão ambiental e acompanhamento arqueológico: Central Fotovoltaica Ovar

Energia Eólica

1) Estudo de Incidências Ambientais – Repowering do Parque Eólico Picos Verdes I

2) Estudo de Impacte Ambiental – repowering e sobreequipamento do Parque Eólico de Picos Verdes II

3) Prospeção de mortalidade de aves e quirópteros – Parque eólico


Fonte: public.flourish

Related Posts