Sistemas ecológicos, monitorização.

Monitorização de aves e quirópteros no parque eólico Enerfer I

ProjetosComentários fechados em Monitorização de aves e quirópteros no parque eólico Enerfer I1356

A NOCTULA – Consultores em Ambiente foi responsável pela monitorização da atividade e mortalidade de aves e morcegos (quirópteros) na área do parque eólico Enerfer I.

O PE Enerfer I está inserido nos objetivos definidos no Programa Nacional para as Alterações Climáticas (PNAC), especificamente nas políticas e medidas no setor da oferta da energia: produção de eletricidade a partir de fontes renováveis de energia.

O parque eólico Enerfer I foi sujeito a Avaliação de Incidências Ambientais, por abranger parcialmente áreas pertencentes à Reserva Ecológica Nacional (REN).

De acordo com o Decreto-Lei nº 166/2008, de 22 de agosto, a afetação das áreas de REN referidas para fins de produção e distribuição de eletricidade a partir de fontes de energia renováveis está sujeita a autorização da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR). No presente caso, segundo o nº 7 do artigo 24º do referido diploma, a pronúncia favorável da CCDR, no âmbito do procedimento de Avaliação de Incidências Ambientais, compreende a emissão de autorização.

Este projeto abrange parcialmente áreas de REN na unidade biofísica de “Cabeceiras de linhas de Água”, que corresponde, no atual RJREN, a “Áreas estratégicas de proteção e recarga de aquíferos’, totalizando 198 m2.

morcegos

A área de estudo não se integra em Sítios da Rede Natura 2000 ou em áreas da Rede Nacional de Áreas Protegidas. Salienta-se, porém a relativa proximidade ao Parque Natural do Tejo Internacional e à Zona de Proteção Especial (ZPE) ‘Tejo Internacional, Erges e Pônsul”, a cerca de 6/7 km.

O PM (Plano de Monitorização), respeitou as exigências da Decisão de Incidências Ambientais (DIncA) emitida no que se refere às fases de construção e exploração. Este plano é elaborado de forma a permitir analisar e avaliar os potenciais impactes ambientais significativos decorrentes da execução do projeto.

Objetivo do plano de monitorização

Monitorizar e caracterizar a comunidade de aves e quirópteros, e respetiva atividade e sua variação, bem como, a mortalidade destes grupos de fauna, com a finalidade de detetar eventuais impactes, que a fase de exploração do PE Enerfer I possa causar no comportamento dos indivíduos e na utilização que estes têm do espaço.

Os parâmetros estudados durante as várias campanhas anuais, elaboradas durante os 3 anos de exploração (Fase de exploração I, II e III),  incluíram censos de avifauna, deteção acústica de quirópteros, monitorização de abrigos de quirópteros e prospeção de cadáveres e/ou animais acidentados em redor dos aerogeradores.

aves-turbina-eólica

Parâmetros Monitorizados – Avifauna

As campanhas de monitorização da avifauna para a área de estudo contemplaram a caracterização das comunidades avifaunísticas, mediante os seguintes aspetos:
– Riqueza específica (número de espécies);
– Abundâncias;
– Utilização da área do PE por espécies em geral e por aves de rapina e planadoras;
– Número e identidade das espécies nidificantes;
– Tipo de comportamento (em categorias gerais: voo, alimentação, vocalizações de alarme, outros);
– Mortalidade (contagem do número de cadáveres de aves em torno dos aerogeradores).

Parâmetros Monitorizados – Quirópteros

A monitorização dos quirópteros inclui a deteção das espécies efetivamente ocorrentes através de pontos de escuta (deteção de indivíduos em voo através de detetor de ultrassons) e a prospeção de cadáveres e/ou animais acidentados em redor dos aerogeradores.

Deste modo, os parâmetros monitorizados foram:

  • Contagem do número de passagens de quirópteros, na área de implantação do PE;
  • Identificação das espécies que ocorrem na área de influência do PE;
  • Determinação dos biótopos mais utilizados pelos quirópteros durante as atividades que realizam no PE;
  • Número de cadáveres e animais acidentados em redor dos aerogeradores.
  • Determinação das causas de morte dos cadáveres detetados, sempre que possível.

A monitorização dos quirópteros incluiu também a prospeção de abrigos com os seguintes parâmetros:

  1. Localização de abrigos de morcegos na área do projeto e envolvente alargada;
  2. Determinação da ocupação sazonal dos abrigos identificados (épocas de hibernação e de criação);

Esta monitorização teve como objetivo verificar se o funcionamento do PE poderia ter impacte na utilização dos abrigos de reprodução e hibernação pelos quirópteros, nesse sentido, foi realizada uma inventariação e monitorização de todos os abrigos conhecidos na área de influência do PE.

Metodologia utilizada durante o processo

As metodologias utilizadas tiveram por base as indicações dadas pela DIncA do projeto, as recomendações do Instituto da Conservação da Natureza e Floretas (ICNF, ex. ICNB) e as diretrizes dadas, ao nível dos programas de monitorização, pelo Guia Metodológico para a Avaliação de Impacte Ambiental de Parques Eólicos (APA, 2010).


Os trabalhos de campo, a cargo da NOCTULA – Consultores em Ambiente decorreram em áreas próximas de Castelo Branco e tiveram a duração de 3 anos, onde foi realizada a monitorização da atividade e mortalidade de aves e quirópteros, durante a fase de exploração, referentes ao ano I, II e III.

Leitura adicional: Saiba porque é que morrem os morcegos nos parques eólicos.

Caso necessite de algum serviço nesta área não hesite em contactar-nos: 232 436 000 ou através do email: info@noctula.pt.

Related Posts