fbpx

UE estuda sistema de Irrigação Agrícola alimentado através da Energia Solar

O aumento da população a nível mundial e as alterações climáticas que começam a provocar constantes períodos de seca em vários pontos do planeta, estão a colocar alguns países sob pressão para encontrar soluções que lhes permitam garantir o regadio das suas produções agrícolas.

Como forma de colmatar este problema cada vez mais emergente, a UE está atualmente a desenvolver um projeto de investigação, que pretende criar um sistema de irrigação alimentado por energia solar. Com este sistema, estima-se que se possa poupar cerca de 75% nos custos energéticos atuais com irrigação.

A agricultura é atualmente responsável por cerca de 70% de toda a utilização de água a nível mundial. Contudo, com a população mundial a chegar aos 9 mil milhões já em 2050, a procura por este recurso deverá aumentar 55%. A agricultura é também um dos principais setores que contribuem para as emissões globais de GEE, sendo o 5º maior contribuinte para as emissões de GEE na UE (11,3%; 514,1 MtCO2).

O projeto de investigação intitulado de MASLOWATEN iniciou em Setembro de 2015 e é financiado pelo programa Horizonte 2020 para a investigação e inovação. Coordenado por Luis Narvarte, professor da Universidade Técnica de Madrid, conta ainda com a participação da Universidade de Évora e a University of Sassari em Itália.

Um total de 3 universidades, 7 empresas (Martifer Solar, RKD Irrigación, Sistemes Electrònics PROGRÉS, DOMUS Ingeniería Energética, Omron Españakomet irrigation, Caprari) e 3 instituições de irrigação, de 5 países (Espanha, Itália, Holanda, Áustria e Portugal), estão a desenvolver esta tecnologia.

O objetivo principal consiste na introdução no mercado de uma nova solução ecológica, consistente no uso de sistemas de bombagem fotovoltaica para irrigação agrícola, que pretendem não consumir eletricidade convencional e poupar cerca de 30% de água.

O sistema inclui vários painéis solares que são instalados nas explorações agrícolas e que conseguem alimentar o sistema de irrigação instalado, ao mesmo tempo que transmitem ao produtor, qual a quantidade de água necessária para determinada produção.

Luis Narvarte, defende que “se não reduzirmos a utilização de água e de energia tradicional (combustíveis fósseis), o nosso sistema alimentar não será sustentável”.

A agricultura pode auxiliar na mitigação do clima através da redução das emissões de GEE das atividades setoriais (ex: aumento da eficiência), através da absorção de carbono nos solos e biomassa e aumento da contribuição do setor para a produção de energia renovável.

Fonte: Vida Rural

A NOCTULA – Consultores em Ambiente já foi responsável pela coordenação de vários projetos para o setor da Energia Renovável.

Conheça alguns dos nossos projetos:

 

Caso necessite de algum serviço nestas áreas, não hesite em contactar-nos: 232 436 000 ou através do email: info@noctula.pt.

… o que interessa deve ser partilhado!

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Leia a nossa Política de Privacidade para mais informações.