fbpx

UE estuda sistema de Irrigação Agrícola alimentado através da Energia Solar

O aumento da população a nível mundial e as alterações climáticas que começam a provocar constantes períodos de seca em vários pontos do planeta, estão a colocar alguns países sob pressão para encontrar soluções que lhes permitam garantir o regadio das suas produções agrícolas.

Como forma de colmatar este problema cada vez mais emergente, a UE está atualmente a desenvolver um projeto de investigação, que pretende criar um sistema de irrigação alimentado por energia solar. Com este sistema, estima-se que se possa poupar cerca de 75% nos custos energéticos atuais com irrigação.

A agricultura é atualmente responsável por cerca de 70% de toda a utilização de água a nível mundial. Contudo, com a população mundial a chegar aos 9 mil milhões já em 2050, a procura por este recurso deverá aumentar 55%. A agricultura é também um dos principais setores que contribuem para as emissões globais de GEE, sendo o 5º maior contribuinte para as emissões de GEE na UE (11,3%; 514,1 MtCO2).

O projeto de investigação intitulado de MASLOWATEN iniciou em Setembro de 2015 e é financiado pelo programa Horizonte 2020 para a investigação e inovação. Coordenado por Luis Narvarte, professor da Universidade Técnica de Madrid, conta ainda com a participação da Universidade de Évora e a University of Sassari em Itália.

Um total de 3 universidades, 7 empresas (Martifer Solar, RKD Irrigación, Sistemes Electrònics PROGRÉS, DOMUS Ingeniería Energética, Omron Españakomet irrigation, Caprari) e 3 instituições de irrigação, de 5 países (Espanha, Itália, Holanda, Áustria e Portugal), estão a desenvolver esta tecnologia.

O objetivo principal consiste na introdução no mercado de uma nova solução ecológica, consistente no uso de sistemas de bombagem fotovoltaica para irrigação agrícola, que pretendem não consumir eletricidade convencional e poupar cerca de 30% de água.

O sistema inclui vários painéis solares que são instalados nas explorações agrícolas e que conseguem alimentar o sistema de irrigação instalado, ao mesmo tempo que transmitem ao produtor, qual a quantidade de água necessária para determinada produção.

Luis Narvarte, defende que “se não reduzirmos a utilização de água e de energia tradicional (combustíveis fósseis), o nosso sistema alimentar não será sustentável”.

A agricultura pode auxiliar na mitigação do clima através da redução das emissões de GEE das atividades setoriais (ex: aumento da eficiência), através da absorção de carbono nos solos e biomassa e aumento da contribuição do setor para a produção de energia renovável.

Fonte: Vida Rural

A NOCTULA – Consultores em Ambiente já foi responsável pela coordenação de vários projetos para o setor da Energia Renovável.

Conheça alguns dos nossos projetos:

 

Caso necessite de algum serviço nestas áreas, não hesite em contactar-nos: 232 436 000 ou através do email: info@noctula.pt.

… o que interessa deve ser partilhado!

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Leia a nossa Política de Privacidade para mais informações.