fbpx

6 países líderes em hidrogénio verde

A produção de hidrogénio verde para um desenvolvimento económico mais sustentável, assume-se nos dias de hoje, como uma das melhores inovações dos últimos tempos para combater as alterações climáticas e promover a sustentabilidade ambiental do setor da energia.

Seja em aplicações concretas para o setor da indústria ou dos transportes, o hidrogénio já é um dos principais motores de mudança na Europa e no mundo. Exemplo disso, são os diversos projetos atualmente em desenvolvimento para tornar possível a produção, armazenamento e distribuição deste novo combustível, para o qual, têm sido estabelecidas alianças e cooperações internacionais entre várias empresas e países.

De acordo com a Agência Internacional de Energia, atualmente, 99% do hidrogénio usado como combustível é produzido a partir de fontes não renováveis e menos de 0,1% é produzido por meio da eletrólise da água, processo pelo qual é possível produzir hidrogénio verde tendo como recurso fontes renováveis.

Apesar de o processo de produção de hidrogénio verde ter inúmeras vantagens a nível ambiental, o investimento ainda é bastante alto, principalmente no que diz respeito ao seu armazenamento e transporte.

Mas este cenário pode se alterar já num futuro próximo!

Uma cooperação internacional, formada pelo grupo saudita (ACWA Power), a empresa australiana (CWP Renewables), a fabricante chinesa de turbinas eólicas (Envision), as empresas europeias (Iberdrola) e (Ørsted), o grupo italiano (Snam) e a produtora norueguesa de fertilizantes (Yara),  lançaram no final de 2020, a iniciativa Green Hydrogen Catapult, uma iniciativa integrada na campanha Race to Zero, da Convenção das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas, que pretende desenvolver vários projetos de hidrogénio verde que possam promover e expandir este setor nos próximos anos. O objetivo passa por desenvolver tecnologias que possam reduzir o custo de produção atual do hidrogénio verde para metade.

São vários os projetos a nível mundial já anunciados, mas a grande maioria ainda está em fase de planeamento. Neste artigo destacamos alguns projetos já em desenvolvimento.

Austrália

A Austrália lidera os planos de produção de hidrogénio verde com propostas para a construção de 5 megaprojetos com recurso a fontes renováveis, nomeadamente a energia eólica e solar.

Um dos maiores projetos do país e do mundo é o Asian Renewable Energy Hub, em Pilbara, na Austrália Ocidental, onde está prevista a construção de uma série de eletrolisadores com capacidade total de 14 GW.

A previsão é que o projeto esteja pronto entre 2027-2028.

Os outros 4 projetos, ainda estão na fase de planeamento inicial, mas se forem aprovados, poderão acrescentar mais 13,1 GW.

Holanda

No norte da Holanda o projeto NortH2, no Porto do Ems, prevê a construção de pelo menos 10 GW de eletrolisadores. A meta é ter 1GW até 2027 e 4GW até 2030, utilizando a energia eólica offshore.

A ideia consiste em utilizar o hidrogénio gerado para abastecer a indústria tanto na Holanda como na Alemanha.

Alemanha

O maior projeto em território alemão é o AquaVentus, na ilha de Heligoland, no Mar do Norte. O plano é construir 10 GW de capacidade até 2035, usando com fonte renovável a energia eólica.

China

O país está a dar os primeiros passos no mercado do hidrogénio verde com a construção de um megaprojeto na Mongólia Interior, no norte do país. O projeto é liderado pela concessionária estatal Beijing Jingneng e pretende gerar 5 GW a partir de energia eólica e solar.

Arábia Saudita

A Arábia Saudita tem as maiores reservas de petróleo, no entanto, também pretende começar a investir em novas alternativas ambientalmente mais sustentáveis, e para isso está a desenvolver o projeto Helios Green Fuels.  A previsão é que o projeto instale 4 GW de eletrolisadores até 2025.

Chile

O chile foi o primeiro país da América do Sul a apresentar uma “Estratégia Nacional de Hidrogénio Verde”. É também a única nação latino-americana com dois projetos em desenvolvimento: o HyEx e o Highly Innovative Fuels (HIF).

O projeto HyEx no norte do Chile, usará energia solar para abastecer eletrolisadores de 1,6 GW até 2024. O hidrogénio verde produzido será usado para auxiliar o setor mineiro.

O projeto HIF usará a energia eólica para gerar combustíveis à base de hidrogénio. O projeto piloto utilizará um eletrolisador de 1,25 MW e na fase comercial será superior a 1 GW.

Projeto de Hidrogénio Verde em Portugal

Portugal apresenta condições muito favoráveis para desenvolver uma economia de hidrogénio, nomeadamente:

  • a existência de uma infraestrutura de gás natural moderna;
  •  preços de produção de eletricidade renovável competitivos;
  • uma localização geográfica estratégica para a exportação.

 

Deste modo, a estratégia do governo português passa por promover uma política industrial em torno do hidrogénio, através da implementação de conjunto de políticas públicas que orientem, coordenem e mobilizem investimento público e privado em projetos nas áreas da produção, armazenamento, transporte e consumo de gases renováveis em Portugal.

Green H2 Atlantic

No âmbito do Green Deal a Comissão Europeia selecionou uma consórcio de 13 empresas, coordenado pela EDP e alguns parceiros de investigação, para desenvolver um projeto de produção de hidrogénio verde de 100 MW em Sines.

Com o nome de Green H2 Atlantic, o projeto localizado na central termoelétrica de Sines, visa o desenvolvimento e a operação de um eletrolisador com 100 MW, composto por módulos inovadores e escaláveis de 8 MW, com elevada capacidade para atingir a máxima eficiência, vida útil e flexibilidade.

O projeto inclui ainda um sistema inovador de interface composto por tecnologias de gestão avançada que permitirão a ligação direta do eletrolisador a energia renovável híbrida local (solar e eólica).

A construção deverá arrancar em 2023 e a operação está prevista começar em 2025. O hidrogénio produzido será consumido em projetos localizados em Sines.

O GreenH2Atlantic foi um dos três projetos selecionados no âmbito do Horizon 2020 – Green Deal para demonstrar a viabilidade do hidrogénio verde numa escala de produção e aplicação tecnológica.

Apoiamos a sua empresa!

A NOCTULA – Consultores em Ambiente pode apoiar a sua empresa, em várias áreas de intervenção:

  1. Pedidos de Enquadramento no RJAIA;
  2. Estudos relacionados com os procedimentos de Avaliação de Impactes (EIA) e Incidências Ambientais (EIncA);
  3. Estudos de Macrocondicionantes Ambientais;
  4. Monitorizações de Sistemas Ecológicos;
  5. Planos de gestão para espécies específicas de fauna e flora;
  6. Medidas de minimização e compensatórias.

 

Se precisar de apoio neste âmbito, não hesite em contactar-nos: 232 436 000 ou através do email: info@noctula.pt.

Fonte: EDP; Europa.eu

Imagem de destaque: Freepik

… o que interessa deve ser partilhado!

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Leia a nossa Política de Privacidade para mais informações.