fbpx

Monitorização de aves e quirópteros no parque eólico Enerfer I

A NOCTULA – Consultores em Ambiente foi responsável pela monitorização da atividade e mortalidade de aves e morcegos (quirópteros) na área do parque eólico Enerfer I.

O PE Enerfer I está inserido nos objetivos definidos no Programa Nacional para as Alterações Climáticas (PNAC), especificamente nas políticas e medidas no setor da oferta da energia: produção de eletricidade a partir de fontes renováveis de energia.

O parque eólico Enerfer I foi sujeito a Avaliação de Incidências Ambientais, por abranger parcialmente áreas pertencentes à Reserva Ecológica Nacional (REN).

De acordo com o Decreto-Lei nº 166/2008, de 22 de agosto, a afetação das áreas de REN referidas para fins de produção e distribuição de eletricidade a partir de fontes de energia renováveis está sujeita a autorização da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR). No presente caso, segundo o nº 7 do artigo 24º do referido diploma, a pronúncia favorável da CCDR, no âmbito do procedimento de Avaliação de Incidências Ambientais, compreende a emissão de autorização.

Este projeto abrange parcialmente áreas de REN na unidade biofísica de “Cabeceiras de linhas de Água”, que corresponde, no atual RJREN, a “Áreas estratégicas de proteção e recarga de aquíferos’, totalizando 198 m2.

A área de estudo não se integra em Sítios da Rede Natura 2000 ou em áreas da Rede Nacional de Áreas Protegidas. Salienta-se, porém a relativa proximidade ao Parque Natural do Tejo Internacional e à Zona de Proteção Especial (ZPE) ‘Tejo Internacional, Erges e Pônsul”, a cerca de 6/7 km.

O PM (Plano de Monitorização), respeitou as exigências da Decisão de Incidências Ambientais (DIncA) emitida no que se refere às fases de construção e exploração. Este plano é elaborado de forma a permitir analisar e avaliar os potenciais impactes ambientais significativos decorrentes da execução do projeto.

Objetivo do plano de monitorização

Monitorizar e caracterizar a comunidade de aves e quirópteros, e respetiva atividade e sua variação, bem como, a mortalidade destes grupos de fauna, com a finalidade de detetar eventuais impactes, que a fase de exploração do PE Enerfer I possa causar no comportamento dos indivíduos e na utilização que estes têm do espaço.

Os parâmetros estudados durante as várias campanhas anuais, elaboradas durante os 3 anos de exploração (Fase de exploração I, II e III),  incluíram:

  • censos de avifauna;
  • deteção acústica de quirópteros;
  • monitorização de abrigos de quirópteros e prospeção de cadáveres e/ou animais acidentados em redor dos aerogeradores.
Parâmetros Monitorizados – Avifauna

As campanhas de monitorização da avifauna para a área de estudo contemplaram a caracterização das comunidades avifaunísticas, mediante os seguintes aspetos:

  • Riqueza específica (número de espécies);
  • Abundâncias;
  • Utilização da área do PE por espécies em geral e por aves de rapina e planadoras;
  • Número e identidade das espécies nidificantes;
  • Tipo de comportamento (em categorias gerais: voo, alimentação, vocalizações de alarme, outros);
  • Mortalidade (contagem do número de cadáveres de aves em torno dos aerogeradores).
 
Parâmetros Monitorizados – Quirópteros

A monitorização dos quirópteros inclui a deteção das espécies efetivamente ocorrentes através de pontos de escuta (deteção de indivíduos em voo através de detetor de ultrassons) e a prospeção de cadáveres e/ou animais acidentados em redor dos aerogeradores.

Deste modo, os parâmetros monitorizados foram:

  • Contagem do número de passagens de quirópteros, na área de implantação do PE;
  • Identificação das espécies que ocorrem na área de influência do PE;
  • Determinação dos biótopos mais utilizados pelos quirópteros durante as atividades que realizam no PE;
  • Número de cadáveres e animais acidentados em redor dos aerogeradores.
  • Determinação das causas de morte dos cadáveres detetados, sempre que possível.

 

A monitorização dos quirópteros incluiu também a prospeção de abrigos com os seguintes parâmetros:

  1. Localização de abrigos de morcegos na área do projeto e envolvente alargada;
  2. Determinação da ocupação sazonal dos abrigos identificados (épocas de hibernação e de criação).

 

Esta monitorização teve como objetivo verificar se o funcionamento do PE poderia ter impacte na utilização dos abrigos de reprodução e hibernação pelos quirópteros, nesse sentido, foi realizada uma inventariação e monitorização de todos os abrigos conhecidos na área de influência do PE.

Metodologia utilizada

As metodologias utilizadas tiveram por base as indicações dadas pela DIncA do projeto, as recomendações do Instituto da Conservação da Natureza e Floretas (ICNF, ex. ICNB) e as diretrizes dadas, ao nível dos programas de monitorização, pelo Guia Metodológico para a Avaliação de Impacte Ambiental de Parques Eólicos (APA, 2010).

Os trabalhos de campo, a cargo da NOCTULA – Consultores em Ambiente decorreram em áreas próximas de Castelo Branco e tiveram a duração de 3 anos, onde foi realizada a monitorização da atividade e mortalidade de aves e quirópteros, durante a fase de exploração, referentes ao ano I, II e III.

Leitura recomendada: Porque é que morrem os morcegos nos parques eólicos.

… o que interessa deve ser partilhado!

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Leia a nossa Política de Privacidade para mais informações.